Preso em Delmiro Gouveia, homem suspeito de participação em homicídio de empresário de Paulo Afonso

Homicídio/crédito: Arquivo/chicosabetudo.com.br

Na tarde de terça-feira (30), policiais militares do Pelotão de Operações Especiais (Pelopes), pertencente ao Batalhão de Polícia Militar (9º-BPM) de Delmiro Gouveia cumpriram um mandado de prisão referente ao inquérito do  homicídio do empresário Maicon David, ocorrido no dia 5 de fevereiro deste ano, em Paulo Afonso.

De acordo com informações apuradas pela nossa reportagem na delegacia, a motocicleta utilizada pelos criminosos no dia do assassinato do empresário estar no nome do suspeito preso na ação. O mesmo nega a sua participação no crime. Ainda de acordo com informações da polícia, na delegacia o homem disse negociar com  venda de carros e motos e que, por isso, a motocicleta estaria em seu nome, devido ele não ter realizado a transferência da motocicleta ao negociar a mesma com outra pessoa.

Segundo a Polícia Civil de Alagoas (PC/AL), o mandado de prisão contra o suspeito foi emitido pela Justiça de Paulo Afonso e para onde homem será encaminhado para que seja dado os prosseguimentos cabíveis ao caso. A polícia não revelou o local exato, onde o suspeito foi preso na cidade de Delmiro Gouveia.

O crime:

O empresário Maicon David era proprietário da loja de celular MD Cell Acessórios e Manutenção, localizada na Rua Padre Lourenço, no BTN 2, em Paulo Afonso. A vitima estava na mesa de um bar localizado na Rua Tucuruí, no BTN 1. O crime foi registrado por uma câmera de segurança instalada nas proximidades onde ocorreu o fato.

Nas imagens, é possível ver quando dois homens em uma motocicleta chegam até o local e o garupa desce da moto com uma arma e atira pelas costas na vítima, que não resistiu aos ferimentos e morreu. Após o crime, a dupla fugiu sentido a cidade de Delmiro Gouveia e ainda foi perseguida pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), até abandonar a moto e entrar em uma área de mata.

Com a motocicleta utilizada no crime apreendida, a Justiça chegou até o nome e o endereço de suspeito.

 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 1 =