Personal que espancou sem-teto afirma que esposa foi estuprada; mendigo nega

Personal que espancou sem-teto afirma que esposa foi estuprada; mendigo nega

O personal trainer, que flagrou a esposa tendo relações com um morador de rua, disse que sua companheira foi estuprada. No entanto, o mendigo declarou que não cometeu estupro.

O sem-teto disse às autoridades que, por volta das 21h30 do último dia 8, um carro parou perto de uma escola paroquial. Ainda segundo ele, a esposa do personal estava em um carro e o chamou. Enquanto estava nu e tendo relações com a mulher, um “homem bravo invadiu o veículo” e uma briga foi iniciada. 

ENTENDA O CASO

Eduardo Alves, de 31 anos, teria flagrado a própria esposa fazendo sexo com um sem-teto. O caso aconteceu no Jardim Roriz, em Planaltina (DF).

A mulher do personal e a sogra dele saíram de casa para ajudar o morador de rua. Depois, as duas teriam se separado.

Sem conseguir contato com a mulher, ele foi até um Centro de Ensino Fundamental Paroquial. Ao se aproximar, Eduardo viu o carro usado pela esposa e flagrou a companheira e o mendigo tendo relações dentro do veículo.

O marido disse à Polícia Civil do DF que acreditou que se tratava de um estupro. Porém, a esposa dele disse aos agentes que as relações foram consentidas.

A mulher contou que tinha interesse em ajudar pessoas vulneráveis, e que havia recebido uma “mensagem de Deus” para ajudar o homem com quem foi flagrada.  As declarações apontam certa confusão mental, visto que ela chegou a dizer que por vários momentos via o homem como se fosse o marido dela.

Todos os envolvidos foram para a 16ª Delegacia de Polícia (Planaltina), que está responsável por investigar o caso. O morador de rua foi levado a um hospital. Ele estava com os dois olhos roxos, mas passa bem. Eduardo prestou depoimento e foi liberado, mas poderá responder por lesão corporal.

Comentários