Após serem flagrados furtando carne em supermercado, tio e sobrinho são achados mortos com sinais de tortura

Dois homens de uma mesma família foram encontrados mortos com sinais de tortura em Salvador, na Bahia, na última segunda-feira (26). Segundo a Polícia Civil, eles foram atingidos por disparos de arma de fogo. Inicialmente, a polícia informou que a motivação do crime estava relacionada ao tráfico de drogas. No entanto, nesta quinta-feira (29), a família revelou que eles teriam sido mortos após serem flagrados furtando carne no supermercado Atakarejo.

Bruno Barros da Silva, de 29 anos, e seu sobrinho, Ian Barros da Silva, de 19 anos, foram identificados na terça-feira (27). Segundo o Portal G1, uma amiga de Yan enviou áudios para ela contando o que havia ocorrido e pediu R$ 700 para evitar que ele e o tio fossem entregues a traficantes pelos  seguranças do estabelecimento.

Os seguranças teriam cobrado dinheiro das vítimas que liberar Bruno e Ian. Entre as mensagens e ligações, Bruno pediu para chamar a polícia para evitar que ele fosse entregue aos traficantes.

Segundo ela, na última ligação, Bruno apelou que ela fosse até o local. A mulher entrou em contato com os policiais, através de central telefônica, mas não conseguiu evitar as mortes. “‘Eu vou morrer! Não me deixa morrer, não! Vem para cá! Chame a polícia para me prender’. Foi a última coisa que ele me falou. Depois eu não consegui mais falar com ele. Cheguei a ligar para o 190, registrar uma queixa, mas não adiantou, porque quando a polícia chegou, já era tarde demais”, disse a amiga de Ian ao Portal G1, que preferiu não se identificar.

As fotos de Bruno e Ian rendidos no chão do supermercado e com alguns pacotes de carne circulam nas redes sociais.

Na quinta-feira, a família de Bruno e Ian realizaram um protesto no bairro de Fazenda Coutos, em Salvador, onde os homens moravam, cobrando justiça pelo crime.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze − quatro =