Empresário de Paulo Afonso é preso suspeito de estupro em Glória-BA

Empresário é preso/crédito: ILUSTRATIVA

A Polícia Civil de Glória prendeu, na sexta-feira (9), em cumprimento a mandado de prisão temporária decretada pela Justiça, um empresário do ramo da construção civil de Paulo Afonso, suspeito de dopar e estuprar uma jovem de 19 anos. O suspeito fez uma proposta falsa de emprego e levou a vítima para a chácara dele localizada em Glória, onde cometeu o crime.

O delegado Antônio Bacelar, falou no sábado (10) com o repórter Thiago Nascimento, da Rádio Bahia Nordeste sobre o caso de estupro e a prisão do homem.

De acordo com o delegado, a vítima estava trabalhando em um estabelecimento em Paulo Afonso, quando foi abordada pelo suspeito que se apresentou como empresário. A jovem contou à polícia que ele fez uma proposta de emprego.

Com interesse na proposta de emprego, a jovem manteve contato com o homem e marcaram um encontro. No dia marcado, o homem informou à vítima que iria levá-la para sua chácara na cidade de Glória, onde ocorreria um encontro com seus funcionários. Conforme o delegado, a vítima estranhou a situação e disse que não poderia ir por que não queria se atrasar para o trabalho no período da tarde.

Diante da insistência do suspeito, a vítima acabou aceitando ir com ele. No trajeto, o homem comprou frango e bebidas. Chegando ao local, a jovem desconfiou já que não havia ninguém, mas o suspeito falou que como proprietário, teria que ser o primeiro a chegar ao local.

Segundo o delegado, ela foi dopada após ingerir uma bebida oferecida pelo suspeito e, ao acordar, percebeu que havia sido estuprada. Desconfiada da situação, a vítima perguntou o que tinha acontecido e segundo a polícia, o suspeito falou: “que fez sexo com ela a noite toda”.

Assustada, a vítima entrou no banheiro e enviou áudios para amigos e para o patrão que já estava a sua procura, já que a mesma não havia retornado ao trabalho depois do horário de almoço.

A polícia foi acionada e juntamente com o patrão da jovem, uma equipe foi até a chácara, onde a mesma foi resgatada. No dia seguinte, a vítima prestou depoimento sobre o caso na DEAM e um inquérito foi instaurado.

Bacelar informou que um vasto material, como vídeos, fotos e selfies tiradas no local foram entregues pela vítima a polícia.

A Justiça decretou a prisão temporária do suspeito e o processo corre em segredo de Justiça.

 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × quatro =