Homem é preso após ir armado a delegacia na Bahia para pedir emprego

Material apreendido -Créditos: G1 BA

Policiais da delegacia do município de Iaçu, na Bahia, viveram uma situação inusitada na tarde de ontem. Eles prenderam em flagrante delito um homem, de 38 anos, que chegou ao local armado com revólver calibre 38 e seis munições e pediu emprego para atuar na carceragem da delegacia. Ao entrar na sala do delegado, um dos policiais observou que o homem estava armado e ele recebeu voz de prisão em flagrante delito por porte ilegal de arma de fogo.

O delegado Thiago Costa explicou que o homem vai responder pelo crime em liberdade provisória, depois de ter pago uma fiança arbitrada pela autoridade policial no valor de R$ 1.000,00. O nome do preso não foi divulgado.

O ingresso de trabalho na delegacia de Polícia Civil da Bahia só ocorre mediante concurso público. Entretanto, de acordo com o delegado, devido à carência de efetivo em municípios do interior da Bahia, pessoas comuns são contratadas pelas prefeituras para atuarem na área administrativa, o que não era o caso da função almejada pelo homem.

Eu deixei ele entrar justamente para dizer que eu não poderia contratar ninguém. Que ali só mediante concurso e que se ele quisesse ser auxiliar fosse até a prefeitura, mas nem deu tempo eu explicar porque o policial percebeu que o homem estava armado. A gente o enquadrou e pediu que levantasse a camisa. Com ele foi encontrado um revólver com seis munições na cintura“, contou o delegado Thiago Costa, em entrevista ao UOL.

O investigado não tem passagem pela polícia. Ele será indiciado por porte ilegal de arma de fogo. O inquérito policial deverá ser concluído no prazo de 30 dias para ser remetido ao Ministério Público Estadual, que analisará se denunciará ou não o caso à Justiça. Se o caso for remetido à Justiça, o juiz analisará a denúncia para definir se a acata ou não.

O delegado contou que o homem, ao ser interrogado, relatou que teria sido carcereiro em uma delegacia no município de Canavieiras (BA) e estava buscando emprego na mesma função. “Ele disse que estava armado porque está sendo ameaçado. Mas não quis dizer onde comprou a arma e nem a quem. Também não disse quem estava lhe ameaçando“, informou Costa.

Durante a prisão e procedimentos policiais, o homem não apresentou advogado.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − 7 =