Connect with us

Curiosidades e Tecnologia

Lei ameaça cadeia de suprimentos de medicamentos nos EUA

Lei dos EUA visa proteger dados de saúde, restringindo vínculos com biotecnologia chinesa; impacto global no setor farmacêutico.

Avatar De Portal Chicosabetudo

Publicado

em

Biotecnologia

No início da semana que passou, profissionais do ramo farmacêutico nos Estados Unidos sentiram um tanto de inveja. Eles viram a gigante Intel recebendo uma bolada de subsídios do governo por meio da Lei de Chips e Ciência. Essa lei faz parte do plano dos EUA para enfrentar ameaças que vêm da China, especialmente nos assuntos de suprimentos.

Enquanto o setor de semicondutores celebra um investimento de US$ 53 bilhões para estimular a produção no país, o setor de biotecnologia encontra-se em um dilema. Eles enfrentam desafios similares aos da indústria de chips, mas sem a mesma ajuda financeira, conforme reportou o The Wall Street Journal.

Legislação em Debate

O Congresso dos EUA está debatendo uma legislação que pode complicar bastante a vida das empresas farmacêuticas. A proposta é adicionar empresas chinesas à listas negras do setor biotecnológico. Isso afetaria não apenas o custo para desenvolver novos medicamentos, mas também atingiria empresas norte-americanas que dependem da China para fabricação e pesquisa, inclusive testes em animais.

A chamada Lei de Biossegurança procura proteger dados de saúde dos cidadãos americanos, limitando negócios com certas companhias de biotecnologia da China, como a BGI e a WuXi AppTec. Com isso, empresas dos EUA que dependem desses serviços chineses poderiam perder a elegibilidade para contratos governamentais importantes, afetando programas como Medicare e Medicaid.

Empresas americanas estão sendo pressionadas a tomar uma posição. A BioTechnology Innovation Organization (BIO), por exemplo, mudou sua postura em relação à legislação depois de críticas. Eles anunciaram que deixariam de trabalhar com a WuXi para apoiar a lei.

Análise do Cenário Atual: Chris Meekins, um analista em Washington, acredita que há grandes chances de a lei ser aprovada. O Congresso vê a biotecnologia como uma questão crítica de segurança nacional, ressaltando um ponto interessante: de que adiantam avanços em armamentos, se os soldados estiverem doentes pela falta de medicamentos?

Por outro lado, existem preocupações sobre os efeitos dessa lei nas empresas norte-americanas. A WuXi AppTec, por exemplo, é vital para a cadeia de suprimentos de medicamentos nos EUA, sendo responsável por 66% de sua receita no país. Grandes farmacêuticas, como Eli Lilly e Amicus, já sinalizaram os riscos que tal legislação traria para suas operações.

Diante dessas discussões, há possibilidade de a lei ser ajustada para permitir que contratos já existentes com empresas como a WuXi continuem. Isso poderia evitar uma ruptura drástica no fornecimento de medicamentos, essenciais para a saúde da população.

Mais Lidas