Connect with us

Cenário Político

Prefeito de Pombal afirma que é uma “infelicidade” ter filho autista e gera revolta; assista

Prefeito de Pombal, Dr. Veríssimo, causa indignação ao dizer que pais de filhos com TEA enfrentam “infelicidade”. MOAB exige retratação

Avatar De Redação Portal Chicosabetudo

Publicado

em

Reprodução

O prefeito de Pombal, na Paraíba, Dr. Veríssimo, do partido Republicanos, causou uma onda de indignação ao declarar que pais de filhos com Transtorno do Espectro Autista (TEA) enfrentam uma “infelicidade”. A fala do prefeito, realizada na última terça-feira (9), gerou reações negativas imediatas e levou o Movimento Orgulho Autista Brasil (MOAB) a emitir uma nota de repúdio.

Na nota, o MOAB classificou a declaração do prefeito como “profundamente ofensiva e capacitista”, afirmando que ela demonstra um completo desconhecimento sobre o TEA. A entidade exige uma retratação pública de Dr. Veríssimo, destacando que suas palavras reforçam estigmas e preconceitos contra os quais o movimento luta diariamente.

“A declaração do Prefeito Dr. Veríssimo contraria os princípios da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência da ONU, da Lei Brasileira de Inclusão (LBI) e da Lei nº 12.764/2012 (Lei Berenice Piana), que garantem dignidade, igualdade e inclusão para as pessoas com deficiência”, salientou o MOAB em seu comunicado.

Fátima Dantas, coordenadora do MOAB na Bahia, declarou em entrevista exclusiva ao BNews que acionou o MOAB Brasil imediatamente após tomar conhecimento do incidente e que permanece “vigilante nos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista”. Dantas enfatizou a exigência de uma retratação pública imediata por parte do prefeito e ressaltou a necessidade de ações concretas para promover a conscientização sobre o TEA e combater o capacitismo.

“Esperamos que o prefeito se comprometa com a promoção da conscientização sobre o TEA e o combate ao capacitismo. É fundamental que nossas lideranças compreendam e respeitem a diversidade humana, promovendo uma sociedade mais justa, inclusiva e igualitária. Reafirmamos nosso compromisso com a luta pelos direitos das pessoas com TEA e suas famílias, e continuaremos trabalhando incansavelmente para garantir respeito, empatia e inclusão para todos”, concluiu o comunicado do MOAB.

Assista ao vídeo polêmico:

Mais Lidas