Connect with us

Cenário Político

Preço da picanha cai 10,69% e cerveja sobe 5,29% no primeiro ano do terceiro mandato de Lula

Em 2023, preços da picanha caíram enquanto cerveja teve alta, refletindo mudanças econômicas no Brasil.

Avatar De Redação Portal Chicosabetudo

Publicado

em

Preço Da Picanha Cai 10,69% E Cerveja Sobe 5,29% No Primeiro Ano Do Terceiro Mandato De Lula
Reprodução

Em 2023, o primeiro ano do terceiro mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o Brasil testemunhou uma queda nos preços da picanha e um aumento no custo da cerveja. Os dados do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira (11), revelam essas mudanças no mercado.

Durante o ano, a picanha apresentou uma deflação significativa de 10,69%, contrastando com os aumentos anteriores: 0,49% em 2022, 17,36% em 2021 e 17,01% em 2020. Este declínio no preço do corte de carne é atribuído ao aumento da oferta de carnes no Brasil, consequência do ciclo da pecuária, que favoreceu a disponibilidade de produtos no mercado interno.

O segmento de carnes, no qual a picanha está inclusa, registrou uma queda acumulada de 9,37% em 2023. Analistas apontam que a diminuição dos custos produtivos, após o impacto da pandemia e da Guerra da Ucrânia, também influenciou essa tendência de baixa nos preços.

Por outro lado, a cerveja para consumo doméstico teve um incremento de 5,29% em 2023, uma taxa menor em comparação com o ano anterior, que foi de 9,37%. O consumo da bebida em ambientes externos, como bares, acompanhou essa tendência, com um aumento de 5,23% no ano.

Aumento significativo no preço das passagens aéreas

O retorno de Lula à presidência também trouxe expectativas quanto ao acesso a viagens aéreas pela população. Contudo, o IPCA de 2023 registra uma inflação de 47,24% nos preços das passagens aéreas, um aumento considerável em relação aos 23,53% observados em 2022. Esse crescimento se destaca como o terceiro maior entre os 377 subitens avaliados pelo índice.

A elevação nos custos das passagens aéreas é atribuída à retomada da demanda por viagens após as restrições impostas pela pandemia. Além disso, as companhias aéreas enfrentam altos custos operacionais no Brasil, o que impacta os preços finais. A baixa concorrência no setor aéreo também é considerada um fator que dificulta a redução das tarifas.

ANÚNCIO

Mais Lidas