Connect with us

Cenário Político

“A educação de Paulo Afonso está sofrendo um golpe orçamentário. Cadê os R$ 1,8 milhões?”, questiona Marconi

Avatar De Chicosabetudo

Publicado

em

&Quot;A Educação De Paulo Afonso Está Sofrendo Um Golpe Orçamentário. Cadê Os R$ 1,8 Milhões?&Quot;, Questiona Marconi

Durante sessão na Câmara de Vereadores nesta quinta-feira, 17, o vereador Marconi Daniel (PV), foi enfático ao cobrar na tribuna o posicionamento do município de Paulo Afonso em relação as casas do Residencial Francisco Chagas, no BTN III.

“Aquelas famílias estão naquelas casas porque elas não têm condições nenhuma de pagar o aluguel. Elas não tem onde morar. São pessoas que precisam de uma assistência. Esse é o retrato do governo federal, que em dezembro o Jair está indo embora. Um governo que acabou que acabou com o Minha Casa Minha Vida para criar o Casa Verde e Amarela e esqueceu de entregar as obras à pessoas que mais precisam. Hoje, pessoas dignas estão reivindicando o que é de direito delas. A Prefeitura de Paulo Afonso tem que abraçar essa luta de vocês sim. Essas famílias não podem ficar sem assistência. Cadê a empatia com o próximo?”, questionou.

Ainda na tribuna, o parlamentar cobrou, mais uma vez, o processo democrático nas eleições de diretores e afirmou que a educação de Paulo Afonso está sofrendo um golpe orçamentário.

“Em uma semana, houve uma remoção de R$ 1 milhão e 800 mil da Educação. Para onde foi esse dinheiro? Melhorias não estão acontecendo pois vemos prédios ruins que precisam de reforma, professores reclamando. A educação está sofrendo mais um golpe orçamentário. A prefeitura tem que entender que aqui existe lei e lei tem que ser cumprida. Eles não podem fazer lei como querem. A educação vem levando golpe de forma consecutiva. Isso tem que mudar. Vamos lutar para que a eleição para diretor de escolas ela continue sendo de forma democrática e não a prefeitura continuar indicando os deles. Aqui não terá espaço para voto de cabresto”, afirmou.

Saúde

O vereador voltou a falar do problema crônico da cidade: a saúde pública. “A saúde de Paulo Afonso está na extremidade de caos. Não venham com nota de secretaria, nem com blá blá blá. É tudo mentira. Psf no BTN está sem médico, medicamento e marcação de consulta. Eu estive lá pessoalmente e constatei. Ontem, vi o caso de um idoso que me deixou triste. Um idoso levou uma queda e teve dificuldade para ser atendido em uma UPA. Pauloafonsinos estão indo para Delmiro Gouveia para ter um atendimento humanizado”, contou.

Marconi concluiu: “A CPI da Saúde até hoje o povo espera uma resposta. Para onde foi esse dinheiro? Precisamos do resultado dessa investigação para que a população tenha uma resposta. Eu não posso fazer uma política por mim, mas sim um trabalho de ouvir as demandas do povo e resolver esses problemas. Não posso ser omisso a esses problemas. Continuarei cobrando o melhor para Paulo Afonso”, disse.

Por Assessoria de Comunicação

ANÚNCIO

Mais Lidas