Connect with us

Polícia e investigação

Jovem que saltou de prédio para fugir de agressões do namorado pode ficar sem andar

Alagoana salta de prédio em Salvador para escapar de agressões do namorado e pode ficar com sequelas permanentes nas pernas.

Avatar De Redação Portal Chicosabetudo

Publicado

em

Foto: Reprodução/Redes Sociais

A mãe de Hilda Francine, uma jovem alagoana que saltou do quinto andar de um prédio em Salvador (BA) para escapar das agressões de seu namorado, Igor Costa Campos, teme que sua filha sofra consequências permanentes. Hilda está internada e não consegue mover as pernas.

“Ela pode ficar com sequelas. Minha filha fraturou a bacia, as pernas dela não estão com movimento, além dos 22 pontos na testa”, disse Maria José Almeida da Silva, mãe de Hilda.

A situação ocorreu em 9 de junho em um condomínio de luxo na Av. Luís Viana Filho (Paralela). Igor foi preso em flagrante e sua prisão foi convertida em preventiva no dia 11 de junho. Ele nega as agressões.

Hilda sofreu várias fraturas e um corte na pelve, além de ferimentos no rosto. Ela afirmou que pular do apartamento era sua única opção. “Não vi se era alto, só queria me salvar”, disse.

De acordo com Hilda, o relacionamento de cerca de um mês com Igor era marcado por brigas e ciúmes. Ela descobriu que estava grávida no final de maio, mas Igor exigiu um teste de DNA. Ao retornar de uma viagem a Maceió em 7 de junho, Hilda teve um sangramento.

As brigas recomeçaram até que Hilda saltou do apartamento. Maria José contou que os médicos descobriram a morte do feto seis dias após as agressões, no sábado (15).

“Ela estava grávida. No dia da ocorrência, quando estava sendo espancada, disse que estava sangrando e pediu ajuda a ele. Quando ele soube, começou a espancá-la e ela pulou. Ela está no HGE de Salvador e parece que será transferida para Maceió. Meu marido e meu filho estão com ela”, explicou Maria José.

A mãe de Hilda também notou mudanças no comportamento da filha, indicando problemas no relacionamento. “Ela era alegre, brilhante, mas mudou, perdeu o brilho. Disse que o esposo era ciumento, possessivo e agressivo. Eu sou experiente e entendi o que ela queria dizer. Usei todas as minhas economias para ajudar. Está nas mãos de Deus”, lamentou.

A família tenta transferir Hilda para Maceió. A Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas (Sesau) está em contato com a Secretaria de Saúde da Bahia para viabilizar o traslado.

Durante seu depoimento, Igor admitiu ter mordido Hilda e puxado seus cabelos, mas negou outras agressões. Segundo ele, Hilda teve uma crise de ciúmes após uma videochamada em que ele estava com outra garota. Ele afirmou que Hilda chegou transtornada e jogou objetos pelo apartamento. Igor disse que ela sofre de depressão e ameaçou se matar, saltando da janela quando ele mencionou o término da relação.

Os dois se conheceram no trabalho de Hilda há cerca de um mês e moravam juntos há duas semanas. Vizinhos relataram brigas constantes e uso de drogas ilícitas pelo casal. No dia das agressões, Igor teria consumido álcool, maconha e cocaína.

Mais Lidas