‘Brasil não levou pandemia a sério e muitos morreram desnecessariamente’, diz Nobel de Medicina

Na opinião do virologista americano Charles Rice, vencedor do Nobel de Medicina em 2020, “como aconteceu nos Estados Unidos, o governo brasileiro não levou a pandemia a sério e, como consequência, muitos morreram desnecessariamente”.

Falando à BBC News Brasil por e-mail, ele diz acreditar que o presidente Jair Bolsonaro é culpado pela crise da Covid-19, e que enfrentar a pandemia sob sua liderança “será um desafio”.

“Embora Bolsonaro e sua administração sejam responsáveis, acho que a prioridade agora deve ser seguir em frente, agir e enfrentar a pandemia. Será um desafio, principalmente com a atual liderança, mas talvez a vontade do povo e a imprensa ajudem.”

Professor de virologia na Universidade Rockefeller (EUA), Rice dividiu o prêmio do ano passado com os pesquisadores Michael Houghton e Harvey J. Alter por seus trabalhos sobre o vírus da hepatite C. A doença, para a qual não existe vacina, provoca uma inflamação do fígado que pode se tornar crônica e causar câncer, levando à morte.

Carta aberta

No documento, os signatários dizem que Bolsonaro “deve ser responsabilizado pela condução da crise sanitária no Brasil, que não somente fez explodir o número de mortes mas acentuou as desigualdades no país”.

Presidente Jair Bolsonaro -Créditos: Redes sociais

A carta lembra que o presidente se referiu à Covid-19 como “gripezinha”, criticou as medidas preventivas, como isolamento físico e uso de máscaras, e “por diversas vezes provocou aglomerações”, além de “propagar o uso da cloroquina” e “desencorajar a vacinação”.

“Em meio ao negacionismo, proliferação de falsas informações e ataques à ciência, em plena crise sanitária, o presidente chegou a mudar quatro vezes de ministro da saúde”, acrescenta o documento.

Na carta, os signatários também destacam que a ciência no Brasil “vem sofrendo diversos ataques”.

“Cortes e mais cortes orçamentários que ameaçam pesquisas e colocam o trabalho de cientistas em xeque; instrumentalização da ciência à fins eleitoreiros como bem mostram as declarações do presidente desacreditando o trabalho de cientistas durante a crise sanitária. Esses ataques, no entanto, vão além do contexto da Covid-19”.

O Brasil é um dos países mais afetados pela pandemia de Covid-19 no mundo: tem o terceiro maior número de casos confirmados de coronavírus (mais de 14 milhões) e o segundo maior número de mortes (391 mil).

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × 2 =