Médicos da UTI HMPA e UPA Covid reúnem-se com o prefeito Luiz de Deus e reforçam preocupação com a situação do vírus no município de Paulo Afonso

Reunião/crédito: ASCOM PMPA

O alto número de pacientes infectados pelo novo coronavírus e a ocupação de 100% na UPA Covid e 90% da UTI Covid do HMPA, provocaram uma reunião entre o prefeito Luiz de Deus e os médicos das unidades de saúde voltadas para o tratamento da covid-19.

Os médicos Carlos Tenório, Fabrício Xavier e Fábio Romão estiveram no gabinete na tarde desta quarta-feira (24), juntamente com o secretário interino de Saúde, Adonel Júnior, para conversar com o gestor as estratégias para conscientização da população.

Os profissionais expuseram o trabalho vivenciado e que há um ano estão na luta contra o vírus e que agora, há uma grande preocupação do sistema colapsar. Eles discutiram também as ações para uma possível transformação do HMPA somente no tratamento da Covid-19, como foi exposto pelo Governador Rui Costa ainda essa manhã. “Estamos estudando as possibilidades, vamos ver o que o Estado tem de contrapartida e assim tomaremos as decisões”, diz Adonel.

“É uma situação muito difícil para um gestor porque são muitas decisões a serem tomadas e que envolvem tanta gente, tantos setores, mas sabemos que o bem mais precioso é a vida, então estaremos sempre com ela em primeiro lugar. Estamos com lotação em todas as unidades e se não fizermos algumas ações, veremos as pessoas sem atendimento, na espera por uma vaga, e será ainda mais triste do que já estamos passando”, diz o prefeito Luiz de Deus.

“Sabemos que estão todos cansados com tudo que está acontecendo, mas chamamos a atenção que nós também estamos cansados; a luta e sobre humana. Estamos com as nossas unidades de saúde lotadas, então cumpram os decretos, porque estamos perto da nossa saúde colapsar. Esse vírus está nos tirando uma coisa básica, que é a respiração que Deus nos deu, então fiquem em casa”, diz o Diretor Médico da UPA Covid, Fabrício Xavier.

Para o médico da UTI do HMPA, Carlos Tenório, as pessoas devem tomar consciência da gravidade do vírus. “Não é apenas um vírus não, estamos falando de um vírus letal, que tem desfeito famílias, levando as pessoas a óbito. Estamos atravessando um momento ainda mais difícil, grave, uma onda com os casos mais agravados Vai chegar um momento que vamos decidir entre a vida das pessoas porque não vamos dar conta de atender a todos porque vai faltar leito, insumos e isso é muito triste. A melhor forma de tratar é prevenindo. Fiquem em casa por todos nós  ”, ressalta.

O Diretor do HNAS, Fábio Romão, também falou das dificuldades. “Estamos com o sistema de saúde colapsando. Não se aglomerem, se protejam e pensando no bem de todos eu peço que se cuidem e cuidem de quem vocês amam”.

Ainda nesta quinta-feira (25), os médicos,  o secretário interino de saúde e equipe da Prefeitura reúnem-se com os vereadores para falar sobre a atual situação e assim contar com o apoio dos representantes do povo nas ações a serem realizadas.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

onze − oito =