Tévez diz que vestiário do Corinthians era como ‘entrar numa cadeia’ e afirma: ‘Para brasileiros, ganhar às vezes não faz diferença’

Téez, ex-jogador do corinthinas/crédito: ESPN

Ídolo do Corinthians e do Boca Juniors, clube que defende atualmente, Carlitos Tévez relembrou em entrevista à TV argentina TYC Sports sua passagem pelo Brasil

O atacante também comparou a forma de jogar entre argentinos e brasileiros no futebol.

“Para os brasileiros, às vezes ganhar ou perder não faz diferença. É por isso que tive problemas algumas vezes. Entrar no vestiário do Corinthians foi como entrar em uma cadeia. Cheguei como argentino e com um salário alto, tive que ganhar respeito como argentino”, disse Tévez, de 36 anos.

“Meu primeiro vestiário no Boca foi com grandes ídolos. No Brasil foi totalmente diferente. O início foi duro. Depois, quando viram que eu continuava, que ficaria com eles, e que começamos a ganhar mais dinheiro, coloquei eles no bolso”, completou.

Tévez chegou ao Corinthians em 2005 e ajudou o time a conquistar o Brasileirão daquele ano. Ele sairia um ano mais tarde, rumo ao West Ham, da Inglaterra. Passou na sequência por Manchester United, Manchester City e Juventus.

O argentino teve um problema de relacionamento com o zagueiro Marquinhos, com quem chegou a trocar socos em um treino em uma imagem que correu os noticiários na época.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 − dois =