Maqueiro, enfermeira e médico são os primeiros vacinados contra a covid-19 em Paulo Afonso

A emoção foi o principal ingrediente do ato simbólico que marcou a primeira vacinação contra a covid-19 em Paulo Afonso. O maqueiro João Farias, a enfermeira Nilda da Silva e o médico Fabrício Xavier foram os profissionais que estão na linha de frente que receberam as doses, representando todos os outros trabalhadores.

Para o maqueiro João, o primeiro a ser vacinado, foi um momento sem igual. “O meu sentimento é de esperança. Hoje é um marco na minha vida e de milhares de pessoas”, ressaltou. “Viva a ciência e viva a vida!”, declarou a enfermeira Nilda, após receber a dose. O médico Fabrício foi imunizado ao lado da colega, a coordenadora de enfermagem da Upa Shirlane Pereira, quem segurou a mão. Bastante emocionado, agradeceu ao empenho da colega que implantou a equipe da Upa com ele, está grávida e no momento não pode ser vacinada. “Não tenho palavras para expressar o que sinto. Agradeço ao empenho de todos. Essa pequeninha aqui não pode se vacinar, mas tinha que estar aqui comigo porque só nós sabemos da luta que enfrentamos diariamente. Esse dia entra para a história”, diz o médico.

Hoje é dia de esperança e fortalecimento da fé. A guerra ainda não acabou, mas estamos vencendo as batalhas com o empenho e dedicação de todos os profissionais. Mas peço a população que lembre-se: mesmo com a vacina, os cuidados são necessários, por isso continuem com as medidas para evitar a proliferação desse vírus”, fala o secretário de Saúde, Adonel Júnior.

O evento aconteceu em frente a UPA Covid, a primeira unidade de saúde do município voltada exclusivamente para o tratamento do vírus, inaugurada em abril de 2020.

A vacinação segue durante os próximos dias. As 966 doses que chegaram ao município irão imunizar 483 pessoas na primeira vacina e reforço. A primeira etapa contempla trabalhadores da saúde que estão na linha de frente contra a covid-19, da UPA Covid, UTI Covid HMPA, SAMU, Lacen, desinfecção e monitoramento; profissionais da Atenção Básica de Saúde – médicos, enfermeiros e vacinadores; idosos institucionalizados com mais de 60 anos e indígenas.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × quatro =