‘Faltou a Ford dizer a verdade, querem subsídios’, diz Bolsonaro

Presidente Jair Bolsonaro -Créditos: Redes Sociais

O presidente Jair Bolsonaro comentou nesta terça-feira (12) o encerramento da produção de veículos da Ford no Brasil. Ele afirmou que a empresa não disse a “verdade” sobre o que motivou a saída, afirmando que a empresa queria subsídios do governo para continuar funcionando.

Ele disse também que lamenta os empregos que serão fechados com o encerramento das atividades da empresa – na Bahia, a estimativa é de 12 mil empregos, sendo cinco mil diretos e sete mil indiretos.

De acordo com Bolsonaro, o valor em subsídios para a Ford chegou a R$ 20 bilhões “ao longo dos últimos anos”. “Lamento os cinco mil empregos perdidos. Agora a imprensa não fala que em novembro nós criamos 414 mil empregos. E estamos perdendo cinco mil agora. Repito, lamento. Mas o que a Ford quer? Faltou a Ford dizer a verdade. Querem subsídios. Vocês querem que eu continue dando 20 bilhões para eles como fizeram nos últimos anos? Dinheiro de vocês, de impostos de vocês para fabricar carro aqui? Não. Perdeu a concorrência. Lamento”, disse ele, falando com apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada.

A montadora citou ontem a ociosidade das fábricas por conta da redução de vendas, agravada pela pandemia, como principal motivo para deixar o país. Desde 2013, a Ford América do Sul tem “perdas significativas” e é preciso que a matriz, nos EUA, auxilie nas necessidade de caixa, o que “não é mais sustentável”, diz a empresa. A fabricante apontou ainda, entre os motivos da decisão, a desvalorização das moedas da região, que “aumentou os custos industriais além de níveis recuperáveis”.

O vice-presidente Hamilton Mourão também comentou a saída da Ford do Brasil. Ele afirmou que a empresa poderia ter esperado um pouco mais pela recuperação econômica do país.

A Ford ganhou bastante dinheiro aqui no Brasil, recebeu incentivo. Ela poderia ter esperado. A gente entende que no mundo inteiro a empresa está passando por problemas, a indústria automobilística está passando por problemas, está havendo uma mudança. Mas eu acho que o nosso mercado tem plenas condições de assimilar, vamos dizer assim, a partir do momento que retomar a economia de uma forma normal“, disse Mourão.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 3 =