Na BR-423, divisa entre Bahia e Alagoas, PRF apreende quase 70 unidades de anfetamina com caminhoneiro

Anfetamina/crédito: ASCOM PRF

No final da manhã deste domingo, 6, um homem foi flagrado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), transportando 69 comprimidos de anfetaminas (rebite), medicamento que possuí comercialização proibida no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). O material estava sendo transportado no interior de um veículo de carga, modelo Vw/24.250 Cnc, que foi abordado pelos policiais no KM 101 da BR 423.

O veículo estava transportando uma carga de limões e seguia de São Paulo para Caruaru (PE). Durante as verificações no veículo, os PRFs desconfiaram das atitudes do condutor e o questionaram sobre a existência da substância.

O homem por sua vez, negou. No entanto, foi descoberto pelos policiais que 69 unidades da droga popularmente conhecida por ‘rebite’, que estavam escondidas no compartimento da buzina do caminhão.

Logo, foi lavrado um Termo Circunstanciado de Ocorrência e o caminhoneiro se comprometeu a comparecer em audiência a Justiça Criminal para responder por sua conduta.

A Lei conhecida como “Lei dos caminhoneiros”, prevê o intervalo de descanso obrigatório de motoristas de caminhão, ônibus e vans. O descanso é de 11 horas a cada 24 horas trabalhadas, e, também, a normativa prevê que após dirigir 5 horas seguidas é obrigatório um intervalo de, no mínimo, uma hora para refeição.

A substância, anfetamina, é um estimulante do sistema nervoso central e faz com que o cérebro trabalhe mais depressa e cause nas pessoas a impressão de diminuição da fadiga – já que conseguem executar uma atividade qualquer por mais tempo – de menos sono, perda de apetite e de aumento da capacidade física e mental.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze − nove =