Direção da Câmara decide por unanimidade enviar caso Flordelis para o Conselho de Ética

Flordelis -Créditos: Redes Sociais

A Mesa Diretora da Câmara dos Deputados decidiu nesta quarta-feira (28), por unanimidade, encaminhar ao Conselho de Ética o caso da deputada Flordelis (PSD-RJ).

A reunião, na casa oficial do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), estava prevista para terça (27), mas foi adiada para esta quarta.

A parlamentar é acusada de ser a mandante do assassinato do próprio marido, o pastor Anderson do Carmo, morto a tiros em junho de 2019. Ela nega as acusações.

Por ter imunidade parlamentar, ela segue em liberdade, mas, desde o dia 8 de setembro, tem sido monitorada por uma tornozeleira eletrônica.

Os integrantes da Mesa Diretora aprovaram nesta quarta o relatório do corregedor da Câmara, Paulo Bengtson (PTB-BA), que havia recomendado o encaminhamento do caso ao Conselho de Ética.

Em seu relatório, Bengtson afirmou que os fatos descritos na representação feita à Câmara pelo deputado Léo Motta (PSL-MG), em agosto, e no inquérito policial, “constituem indícios suficientes de irregularidades ou de infrações às normas de decoro e ética parlamentar”.

Apesar da decisão pelo prosseguimento, o caso não será retomado imediatamente, porque o Conselho de Ética está fechado em razão da pandemia do novo coronavírus.

O seu funcionamento depende da aprovação pelo plenário principal da Câmara de um projeto de resolução. Até agora, porém, não há uma definição para essa votação.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 5 =