Primeira remessa da CoronaVac já foi importada e chega ao Brasil em duas semanas

Fábrica de vacinas da Sinovac crédito: REUTERS

Mesmo sem eficácia comprovada e registro na Angência de Vigilância Sanitária, o Instituto Butantan importou seis milhões de doses da CoronaVac, vacina contra a Covid-19 que produz em parceria com a chinesa SinoVac.

Entretanto, chegando ao Brasil, as doses não poderão ser legalmente usadas, justamente pela falta de aprovação da Anvisa.

Os testes para a vacina estão em fase final, onde os voluntários são divididos em dois grupos e apenas um recebe a vacina. O outro recebe placebo, mas não sabe.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × 3 =