Nestor Cerveró vai cumprir prisão em casa

O ex-diretor de Internacional da Petrobrás Nestor Cerveró, emblemática figura da Operação Lava Jato, vai para a casa. Cota do PMDB e indicação pessoal do ex-senador Delcídio Amaral, pelo PT, no esquema de corrupção na estatal petrolífera colocou tornozeleira eletrônica nesta quinta-feira, 23, na sede da Justiça Federal, em Curitiba – onde está preso desde 14 de janeiro de 2015. Condenado em dois processos penais e alvo de outras frentes do escândalo Petrobrás, Cerveró viaja amanhã cedo para o Rio, onde cumprirá cumprirá prisão domiciliar. A mudança de regime prisional faz parte do acordo de delação premiada fechado em novembro de 2015, com o Ministério Público Federal.

Nele, o ex-diretor citou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a presidente afastada Dilma Rousseff, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) e o presidente afastado da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Junto com o filho, gravou o líder do governo no Senado, Delcídio, tentando comprar seu silêncio – e deu início ao fim do governo Dilma Rousseff. Nesta sexta-feira, 24, ele vai em um voo comercial para o Rio. Um ano e meio atrás, quando chegava de Londres, Cerveró foi preso pela Polícia Federal, alvo da 8ª fase da Lava Jato.

Acusado de corrupção, lavagem de dinheiro e participação na organização criminosa que desviou mais de R$ 20 bilhões da Petrobrás e patrocinou partidos e campanhas da base aliada e da oposição, desde 2004, ele chegou a passar as festas de fim de ano em casa, e voltou para a carceragem da Federal, em Curitiba. 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze + 19 =