Municipio de Glória realiza 2° Fórum Comunitário do Selo Unicef

“Me sinto honrada em participar desse evento porque sei a importância dele para o município”, diz Ana Isabel, representante do NUCA – Núcleo de Cidadania dos Adolescentes.

A voz que abriu à Assembleia do 2º Fórum Comunitário do Selo UNICEF – Fundo das Nações Unidas para a Infância -, na manhã desta sexta-feira (25), na Praça da Juventude de Glória, é de uma menina.

Ana estava entre os componentes da mesa – por orientação do UNICEF, para que falasse em nome dos adolescentes, bem como o articulador do Selo no município, e secretário de governo, Nivaldo Lopes, da secretária de educação, Josefa Vicente, de Assistência Social, Edielg Vieira e de Mateus Carvalho – presidente do CMDCA – Conselho de Direito da Criança e do Adolescente.

Tudo observado e conferido por Luciana Andrade, mediadora do Selo UNICEF que veio participar do 2º Fórum Comunitário, exatamente para verificar na prática como o município realiza os avanços necessários e fundamentais para garantir o Selo.

A abertura do Fórum aconteceu na noite de quarta-feira (24), com apresentações artísticas e continuou na quinta, pela manhã. Falando em nome da prefeita Ena Vilma, que cumpria agenda em Salvador, Nivaldo ressaltou a importância do Selo UNICEF para o município:

“Para nós o Selo não é apenas um prêmio. E sim reconhecimento de uma série de ações no nosso município que aconteceram na gestão implementada pela prefeita Eva Vilma, seja na educação, cultura, assistência social e saúde”, disse.

Depois dessa breve fala, o próprio Nivaldo, e os representantes das demais áreas que seriam analisadas: CMDCA, educação e assistência social fizeram suas respectivas apresentações, num tempo de 15 a 20 minutos.

Os avanços

No conjunto apresentado pelas pastas, ficou nítido como num município, não há uma obra com mais importância que a outra. Mas se complementam. Por exemplo: para o Selo UNICEF é fundamental a construção das quadras poliesportivas, principalmente na área rua, não bastasse a Praça da Juventude. E também a UBS – Unidade Básica de Saúde, o CRAS – Centro de Referência da Assistência Social- porque estas obras implicam em melhorias para os munícipes, particularmente a criança e o adolescente.

Se o município não tivesse, em primeiro lugar, uma gestão comprometida com melhorias estruturais, se não primasse pela organização administrativa para firmar convênios e assim implantar as políticas públicas para melhorar a vida da população, não estaria a esta altura pleiteando o Selo, porque não haveria o que apresentar.

Por esse motivo, depois que Luciana circulou por toda organização do evento, que viu as apresentações das escolas, os trabalhos desenvolvidos pelos jovens, e também apurou os “gargalos” que dizem respeito às áreas onde se faz necessário avançar e corrigir, Nivaldo encerrou o evento que durou toda a manhã, agradecendo ao empenho da equipe, dos secretários e de todos que vieram participar:

“Gostaria de dizer, em última análise, que nós não temos condições de num intervalo de 7 anos, mudar toda uma realidade, que estamos trabalhando e transformando, a prova é esta equipe e o que apresentamos aqui hoje”.

Depois das apresentações, Luciana se reuniu com os representantes da assistência social, para que eles entregassem os documentos que comprovam tudo o que foi apresentado. Lembrando que a mediadora do Selo UNICEF, neste momento, não concede entrevista. 

“Sabemos que temos muito ainda a fazer, e para isso, se faz necessário à continuidade. Mas gostaria, em nome da prefeita Ena Vilma, de agradecer a cada um de vocês que trabalharam para que o evento acontecesse e ao público que compareceu”, finalizou Nivaldo.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro + dezessete =