Extinção do mandato de Aureliano volta a ser discutido na segunda (11)

Depois da tentativa frustrada da leitura do relatório que aponta o vereador Luiz Aureliano de Carvalho Filho, sem domicílio eleitoral em Paulo Afonso, no período em pediu licença do cargo, para tratamento (sic) em Serra Talhada, o conteúdo volta a ser objeto de discussão nesta segunda-feira (11), a partir das 9 horas no Plenário Dr. Manoel Josefino Teixeira. Na pauta retoma-se o processo que tramita na Casa pedindo a extinção do mandato do parlamentar.

O peemedebista é acusado pelo eleitor Marcondes Santos de Oliveira, brasileiro, solteiro, residente e domiciliado na Rua Alto Novo, nº 937, BTN 3 Lagoas, de residir fora do município à época em que se licenciou do cargo e da cidade de Paulo Afonso, indo residir e trabalhar como secretário de Saúde de Serra Talhada (PE), o que contraria a Lei Orgânica do Município.

No relatório, Marcondes que não é o Daniel nem o Francisco, mas uma mistura de Santos e Oliveira, pede a extinção do mandato do vereador, contudo para efetivar o pedido, é preciso que a Câmara tenha em mãos documento em que Aureliano tenha fornecido seu endereço em Serra Talhada. Se o pedido de cassação vingar, será instaurada uma Comissão Processante para conduzir o processo. A sessão de julgamento será nominalmente e por voto aberto.

O vereador nega a acusação, qualificando de “perseguição. Luiz Aureliano faz oposição e é um crítico feroz da atual administração.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 5 =