“Aqui não tem luto”, disse Flordelis dias após morte do marido

“Aqui não tem luto", disse Flordelis dias após morte do marido

Um dos filhos adotivos de Flordelis quebrou o silêncio sobre a morte do pastor Anderson do Carmo, Wagner Andrade Pimenta, o Misael, voltou a atacar a mãe em depoimento no julgamento dos irmãos nesta terça-feira (23/11).

Ele contou que o irmão, Flávio dos Santos confirmou para ele que atirou no pastor Anderson do Carmo, mas que estava arrependido de ter matado o padrasto. Misael contou ainda que a irmã Simone, Marcio Buba (amigo da família e motorista) e a sobrinha Rayane citaram abusos do pastor com as crianças da família. Segundo ele, Anderson era o “cabeça pensante” do casal. 

“Dias após o crime, a minha mãe me cobrou apoio e disse para ela ter calma, que estava de luto ainda. Ela disse para eu deixar o luto, vida para frente, que ‘aqui não tem luto não’.”

Misael um dos quatro filhos de Flordelis que quebraram a “lei do silêncio” e decidiram revelar a trama da morte do pastor. Em seu depoimento, ele afirmou que o pastor Anderson não denunciou à polícia a descoberta de planos para matá-lo por receio de expor a família e Flordelis. Ele também comentou sobre a relação do casal dentro de casa.

“Ele (Anderson) tratava ela (Flordelis) muito bem como esposa e com respeito por tudo que eles conquistaram juntos. Ela como cantora, ele como pregador. Ele sabia da importância dele para ela. Ele que era o cabeça pensante”, destacou ele.

Misael e Daniel dos Santos de Souza foram os primeiros a procurar a polícia, no dia seguinte ao crime, para contar que a morte de Anderson já vinha sendo planejada dentro da própria família. Misael apontou a mãe como “mentora intelectual” do crime, enquanto Daniel chegou a dizer que o sofrimento da mãe no enterro do pastor era uma grande encenação. Ambos revelaram que a própria vítima já tinha conhecimento de que pessoas na casa estavam planejando a sua morte.

Comentários