Polícia indicia Dr. Jairinho por tortura contra filha de ex-namorada

O vereador Dr. Jairinho foi indiciado, nesta sexta-feira (30), pela Polícia Civil por tortura – agravada pela vítima ser criança – contra a filha de uma ex-namorada que conviveu durante dois anos – entre 2010 e 2013.

Além do depoimento da menina confirmando as agressões, o delegado Adriano Marcelo França, titular da DCAV (Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima), disse ter outras provas, como fotos, que contrariam a versão apresentada pelo parlamentar.

Após ter sido preso nas investigações pela morte do enteado Henry Borel, Jairinho negou, em depoimento à polícia, ter ficado sozinho com a vítima e cometido qualquer violência contra ela.

Em determinados momentos, ele faz alusão a não estar em determinados locais com determinadas pessoas, em especial com essa criança, e as fotos demonstram o contrário. Essa criança frequentava, de fato, a residência”, disse.

Entre os fatos narrados pela mãe está uma situação em que a menina teve a cabeça afundada em uma piscina. O delegado ressaltou que a ex-namorada do vereador foi ouvida como testemunha, e não investigada. Ela também afirmou ter sido vítima de agressões em entrevista.

Apesar de não ter relação com o menino Henry Borel, o caso veio à tona após a morte do enteado do vereador Dr. Jairinho, que está preso no Complexo de Gericinó, em Bangu, há duas semanas por atrapalhar o trabalho da polícia conduzido pela 16ª DP (Barra da Tijuca).

Dr. Jairinho ainda é investigado por agressões contra uma terceira criança, filho de outra ex-namorada. Em um dos episódios, o menino apareceu com a perna quebrada após sair com o vereador. Esta investigação está em andamento.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 − 2 =