Operação deflagrada pela PRF resgata animais silvestres em Paulo Afonso e em mais duas cidades baianas

Na sexta-feira (19), desencadeamos operações de norte a sul do estado que tiveram como objetivo o combate ao tráfico de animais silvestres, coibindo a criação e também a caça desses animais.

Ações pontuais ocorreram nos municípios baianos de Paulo Afonso, Ribeira do Pombal e Mascote.

Centenas de animais foram resgatados. Grande parte foram encontrados em cativeiro e aprisionados em gaiolas pequenas e em condições precárias de falta de higiene (cobertas com fezes e urina), sem água, com restrição de movimento, privação de luz e sem circulação de ar, ensejando condições evidentes de maus-tratos. Algumas foram encontradas mortas.

Filhotes de papagaio, sabiá, pássaro preto, canário da terra, baiano, coleira, chorão, bigode, trinca ferro, cardeal, papa capim, entre outros, foram resgatados e encaminhados para cuidados veterinários em instituições parceiras.

Lá eles são triados, alimentados e tratados por equipes de veterinários e biólogos, onde passam por um processo de reabilitação para voltarem à liberdade. Além de tratar a saúde, os animais precisam muitas vezes reaprender algumas funções básicas como voar e buscar seu alimento na natureza.

Alguns dos animais tinham condições de serem reinseridos na natureza e foram soltos em seus habitats ainda durante a operação.

A Lei 9.605/98 também conhecida como Lei de Crimes Ambientais, prevê as infrações, penalidades e sanções a todos aqueles que causem dano ou prejuízo aos elementos que compõem o meio ambiente, ou seja, a fauna, a flora, os recursos naturais e o patrimônio cultural brasileiro.

Em 2020, a PRF na Bahia resgatou 3.060 animais silvestres e mais 564 animais exóticos durante as suas fiscalizações nas rodovias federais que cortam o estado.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × dois =