Acidente em barragem no interior do Ceará deixa três mortos; dois eram de Delmiro Gouveia-AL

Mizael e Heider/crédito: Redes sociais

A tubulação da barragem do Reservatório de Atalho, no Ceará, onde ocorreu o acidente que deixou três mortos, estava em testes para enviar as águas do Rio São Francisco para a barragem de Porcos, conforme explicou o coordenador de projetos do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), Tiago Portela, em entrevista, nesta terça-feira (9).

“A finalidade dos testes era para botar em operação a estrutura. Aqui, a gente está na barragem de Atalho, aqui perto é a barragem de Porcos, ela envia água e continua o enchimento das estruturas de transposição do Rio São Francisco no Eixo Norte”, disse.

Na tarde desta segunda-feira (8), o engenheiro mecânico Nivaldo Bueno de Camargo, 69 anos, e os técnicos de montagem Mizael Brasil dos Santos, 32 anos, e Heyder Pereira da Silva, 35 anos, faziam testes na estrutura quando a válvula estourou. Eles foram atingidos pela água e morreram. Um auxiliar de mecânico que estava no local foi socorrido e recebeu alta ainda na noite da segunda. Outro trabalhador que também trabalhava na tubulação não teve ferimentos. Mizael e Heyder eram da cidade de Delmiro Gouveia-AL.

Em novembro do ano passado, o reservatório de Atalho recebeu as águas do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco depois de passarem pelo vertedouro do Reservatório de Jati. O reservatório tem capacidade de 100 milhões de m³, mas o volume atual era de 90 milhões de m³.

Devido ao acidente, a transferência das águas da transposição, quem vêm de Salgueiro (PE) para Jati e de Jati para o Atalho, estão suspensas e ainda não há previsão de quando os testes serão retomados. O secretário Nacional de Segurança Hídrica, Sérgio Costa, vai visitar o local nesta terça-feira (9) para avaliar a situação e tomar as medidas necessárias em conjunto com o Consórcio Operador e a equipe técnica do ministério.

Conforme Portela, a água que estava na tubulação fazia parte dos procedimentos para os testes, porém, nem “sequer havia força”. “A tubulação estava cheia porque o teste deve ser feito dessa forma. Houve um deslocamento e com a carga d’água que já existia na tubulação houve infelizmente o falecimento de três vidas”, disse.

Ainda segundo o coordenador de projetos do Ministério do Desenvolvimento, tudo está sendo apurado. “Não posso ser leviano agora e apontar o dedo para ninguém, mas isso vai ser checado e uma perícia vai ser realizada para verificar quais foram as causas e quem ocasionou será responsabilizado”.

‘Acordei na ambulância’

Um sobrevivente do acidente na barragem do Reservatório de Atalho, no Ceará, que deixou três operários mortos, recebeu alta na noite desta segunda-feira (8), por volta das 22h. O auxiliar de mecânico Valdir Fernando dos Santos, 57 anos, afirmou que estava acompanhado de um mecânico, um auxiliar e um técnico quando o rompimento da tubulação aconteceu.

Segundo Valdir, quando o jato d’água saiu e atingiu aos operários, ele estava embaixo da tubulação, deu duas respiradas, se agarrou em uma coluna e mergulhou de novo para tentar subir. “Não vi nada na hora. Acordei na ambulância”, relembra.

Natural da cidade de Delmiro Gouveia (AL), Valdir está no Ceará há dois meses, para trabalhar no reservatório. “Vim fazer um reparo. Era um serviço de emergência”, disse. O mecânico não percebeu nada de errado até o acidente acontecer.

Segundo o Hospital Geral da cidade de Brejo Santo, a vítima, natural de Alagoas, sofreu uma luxação no ombro e escoriações na perna e na cabeça.

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), o rompimento de uma tubulação ocorreu no fim da tarde desta segunda-feira, quando eram realizados testes operacionais da tomada d’água no sistema da barragem. No momento do acidente havia 20 trabalhadores no local.

Rompimento

Conforme o MDR, as informações preliminares indicam que a estrutura da barragem não foi afetada e que não há vazamentos. A população que vive nas proximidades da estrutura está segura e não corre riscos. Uma perícia vai ser realizada para averiguar as causas e responsabilidades pelo acidente. O Ministério informou que todo apoio será dado às famílias das vítimas.

 

O governador Camilo Santana lamentou a morte dos três operários no acidente e afirmou que enviou equipes para garantir a segurança dos moradores do entorno da barragem.

“Desde o momento do acidente o Governo do Estado disponibilizou helicóptero do Ciopaer e equipes dos Bombeiros e Defesa Civil para o socorro e garantir a segurança das famílias que moram no entorno. As equipes técnicas da Secretaria dos Recursos Hídricos darão todo apoio necessário ao Ministério do Desenvolvimento Regional na apuração das causas do acidente. Meus sentimentos aos familiares e amigos das vítimas”, escreveu Camilo nas redes sociais.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 5 =