Suspeito aplicar golpes em vários estados é preso em Feira de Santana na operação ‘Frete Fake’

DP/crédito: Reprodução/TV Subaé

Policiais civis da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Carga (Decarga) cumpriram um mandado de prisão preventiva, na tarde de segunda-feira (7), contra um homem de 34 anos, apontado como sendo suspeito da prática de estelionatos em série em diversos estados.

De acordo com a Decarga, ele foi preso no Anel de Contorno, próximo ao bairro Tomba, em Feira de Santana, no momento em que se dirigia para aplicar mais um golpe a um empresário local.

O estelionatário aplicou grandes prejuízos para empresas que trabalham no ramo de transportes de cargas em vários Estados Brasileiros, dentre eles Santa Catarina, Minas Gerais, São Paulo, Rio Grande do Sul e Bahia. Os golpes aplicados iniciaram no ano de 2016 e se intensificaram nos anos de 2019 e 2020.

O mandado de prisão expedido pela justiça de Santa Catarina, foi enviado pela Delegacia da Polícia Civil de Gravatal (SC) e através de um esforço conjunto, contando com a participação da Polícia Rodoviária Federal, foi que a Decarga localizou e prendeu o criminoso.

Segundo a Decarca, ao menos 11 pessoas foram vítima do golpe praticado por ele, acreditando-se que esse número possa ser bem maior.

A Decarga informou que o suspeito era contratado para realizar fretes de cargas de vários valores. Após ser contratado, recebia uma parte adiantada pelo frete e pouco tempo depois ligava para as vítimas alegando problemas mecânicos no caminhão. Ele também alegava, em muitos casos, que precisava receber o restante do valor do frete para consertar o caminhão e seguir viagem.

A maioria das vítimas pagava o restante do valor e o sujeito, após receber a quantia, abandonava as cargas na rodovia e não realizava as entregas. Ao entrar em contato, as vítimas eram ameaçadas pelo suspeito que alegava possuir antecedentes criminais como forma coação.

As vítimas ainda eram obrigadas a buscar as cargas abandonadas rapidamente nos locais onde o sujeito às deixava para evitar os saques ou deterioração de produtos perecíveis. Depois dos prejuízos restava apenas às vítimas registrem boletins de ocorrências, fato que foi feito em vários Estados Brasileiros. Acredita-se que possam surgir diversas outras vítimas após tomarem conhecimento da prisão do suspeito.

O suspeito, que nesse momento encontra-se encarcerado no Complexo de Delegacias, no bairro Sobradinho, possui antecedentes criminais, dentre eles: Estelionato, dano, ameaça, desacato, tráfico de drogas e associação para o tráfico, tentativa de homicídio e coação no curso do processo.

 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze − oito =