Acusado de atirar no rosto de um homem durante assalto em Salvador é condenado a 15 anos de prisão

Crime ocorreu na Rua Padre Feijó, no bairro do Canela, em Salvador -Créditos: Victor Silveira/TV Bahia

O acusado de atirar no rosto de um homem durante assalto em Salvador, em abril de 2019, foi condenado a 15 anos de prisão em regime fechado. De acordo o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), a decisão ocorreu no dia 10 novembro, mas só foi divulgada nesta segunda-feira (16).

A sentença, proferida pelo Juiz Anderson de Souza Bastos, da 4ª Vara Criminal de Salvador, determina ainda que Leandro Monteiro Silva de Jesus efetue o pagamento de 64 dias-multa. O dia multa- estipulado pelo juiz foi de R$ 34,83, totalizando R$ 2.229,3.

A sentença ainda negou ao acusado a possibilidade de recorrer em liberdade. O fundamento utilizado pelo Magistrado para a manutenção da prisão preventiva foi a necessidade de impedir que o acusado, se posto em liberdade, volte a colocar a sociedade em risco. Ainda segundo o TJ-BA, o acusado é reincidente por prática do crime de roubo.

Leandro foi preso um dia depois de disparar contra o rosto de Luiz Daniel Carvalho, no dia 23 de abril de 2019. Na ocasião, Leandro contou em depoimento que tentou roubar o telefone celular da vítima, que recusou a entregar, e então ele atirou. O caso ocorreu em um ponto de ônibus.

Luiz Daniel foi socorrido, sobreviveu ao tiro e se recuperou totalmente, sem sequelas. Em entrevista ao G1, na época, ele contou como tudo ocorreu.

“Meu celular tocou, eu fui ver a mensagem, abaixei a cabeça, vi a mensagem e, quando fiz menção para botar o celular no bolso, o rapaz me abordou. Ele deu voz de assalto, querendo o celular. Na agonia de dar o celular para ele, ele se irritou e me deu um tiro“, contou.

Uma equipe da Polícia Militar passava pela região, encontrou a vítima com o rosto ensanguentado e a encaminhou ao Hospital Geral do Estado (HGE). A bala atingiu o lado direito do rosto de Luiz Daniel e saiu abaixo da orelha esquerda.

A PM prendeu Leandro no dia seguinte, caminhando pelo bairro da Federação. Ela já possuía passagens por roubo e estava cumprindo prisão domiciliar.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis + 10 =