Em três anos, mulher passou cerca de 40 mil trotes para o Samu em Salvador

Samu -Créditos: Divulgação

Uma mulher fez cerca de 20 mil trotes para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) durante três meses no ano passado. De acordo com o médico e coordenador de Urgência e Emergência de Salvador, Ivan Paiva, houve uma reunião para resolver esse problema com Darci que, prometeu não ligar novamente. Porém, sem sucesso, principalmente durante a pandemia.

Ela utiliza o pseudônimo de ‘Yéssica’. Nós suspeitamos que seja um problema mental dela, mas que acaba afetando a saúde mental dos nossos profissionais”, explicou Ivan ao jornal Correio.

Durante a pandemia, o Samu registrou cerca de 200 mil chamadas, sendo 20 mil dessas foram trotes. Mas, nada se compara aos 40 mil chamadas que Darci fez para os atendentes em 2019. “Ela diz que somos os amigos dela. Se desligarmos, logo aparece outra chamada”, diz uma atendente. Além dos trotes de Darci, há chamadas de assédio sexual, homens que ligam para falar coisas inapropriadas. “São tarados que ligam”.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze − nove =