Agentes penitenciários em coordenação de presídio de Feira de Santana entregam cargos alegando abuso de poder

Conjunto Penal de Feira de Santana -Créditos: G1 BA

Os agentes penitenciários que ocupam função de coordenação no Conjunto Penal de Feira de Santana, cidade a cerca de 100 km de Salvador, entregaram os cargos na terça-feira (13), sob alegação de abuso de poder do diretor do presídio.

Por meio de nota, o capitão Alan Araújo, que dirige a unidade, negou que tenha tomado qualquer atitude de assédio moral ou abuso de poder.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários da Bahia, Reivon Pimentel, no dia 24 de setembro, o capitão teria colocado os servidores em uma situação vexatória.

Manteve em cárcere privado todos os policiais penais, sob a alegação de que haviam informações recebidas através de denúncia anônima de que no interior do estacionamento havia um veículo e em seu interior havia ilícitos que seriam entregues aos presos”, disse ele.

Os agentes também pediram retratação pública do diretor, o que não aconteceu. Ainda em nota, o capitão Alan Araújo disse que não fez nenhuma operação para verificar objetos ilícitos na unidade prisional.

Além disso, o sindicato informou também que os agentes reivindicam condições melhores de trabalho no presídio, e se queixam da superlotação e da falta de equipamento de segurança para trabalhar.

A categoria fez paralisação na última sexta-feira (9). Ainda como forma de protesto, os agentes resolveram entregar a lista de horas extras que seriam feitas no próximo mês, a partir do dia 1º de novembro.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × cinco =

Veja também