Salvador: Ladrões se disfarçam de operários, destroem rua e roubam fios de cobre subterrâneos

Criminosos destruíram a rua -Créditos: Reprodução/Redes Sociais

Moradores do bairro de Santo Antônio Além do Carmo, em Salvador, relataram que homens com fardas de operário aproveitaram uma obra no local para roubar fios de cobre subterrâneos. O grupo usou maquinário pesado, com retroescavadeira e caminhão, e chegou a pedir que moradores tirassem os carros da rua.

Segundo eles, a situação aconteceu no domingo (27), na Rua Direita do Santo Antônio, que é a principal do bairro. Mais de dez homens participaram da ação.

Ainda de acordo com os moradores, a obra no local tem mais de seis meses. Como o caso aconteceu em um domingo, a população estranhou a situação. No entanto, os supostos operários chegaram no local com máquinas pesadas e, com isso, os moradores não desconfiaram rapidamente de que se tratava de um roubo.

Um dos moradores, identificado apenas como Rogério, contou que o grupo disse que iria fazer um procedimento para acelerar a obra e chegou a pedir para que os moradores retirassem os carros da rua, para que eles pudessem fazer a escavação.

Eles chegaram com uma retroescavadeira, com todo o aparato, com um caminhão, vários operários uniformizados. Pediram que os moradores tirassem os carros, e começaram a cavar. A gente achou que fosse alguma coisa ligada à obra. Não tinha como desconfiar. Tinha vários operários, começaram a cavar e levaram um monte de cabo“, conta Rogério.

O morador disse ainda que durante a escavação, os suspeitos chegaram a danificar a tubulação de água, e o bairro ficou com o abastecimento temporariamente suspenso.

Eles furaram aleatoriamente e danificou a rede de água. Faltou água inclusive. Furaram os tubos, foi um vazamento de água enorme. Depois, a Embasa [Empresa Baiana de Águas e Saneamento S.A] teve que vir para corrigir. Eles fecharam a rua com um caminhão e mais uns dois ou três operários.

Quando os moradores passaram a desconfiar que havia algo de errado com os supostos operários, eles passaram a filmar e fotografar a ação. Depois de escavar e roubar os fios, os homens guardaram os equipamentos, liberaram a rua, recolheram os fios e foram embora.

Aqui é uma área tranquila. Deixou todo mundo assim [surpreso]. Parecia coisa de filme. Só depois rolou o ‘zunzunzum’ da vizinhança de que era assalto. Chamaram a polícia, mas se a polícia veio, eu não vi“, disse ainda Rogério.

Uma outra moradora, identificada pelo prenome Tânia, contou ainda que a vizinhança só começou a suspeitar quando percebeu que, apesar da farda de operário, o grupo estava sem identificação.

Eles mandaram que todo mundo tirassem seus carros do lugar. Só que eles estavam sem identificação. Pediram água, exigiram que tirassem seus carros do lugar. Foi uma coisa muito cinematográfica. Foi um grande roubo, não é? Porque eles trouxeram maquinário, trouxeram tudo“, lembra ela.

A moradora falou ainda que a população do bairro está aguardando uma posição da polícia, sobre o que será feito após o roubo.

Até agora, que eu saiba, nada. Deve ter tido um B.O. [boletim de ocorrência], a própria construtora deve estar vendo isso. Eles [construtora] devem estar se movimentando porque foi um roubo grande, não foi uma coisa pequenininha“.

Em nota, a Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder) informou que, na manhã de domingo, “a obra de requalificação de ruas no bairro do Santo Antônio foi vandalizada com destruição de 60 metros de extensão da Rua Direita, já pavimentada, por uma retroescavadeira e pessoas de identidades desconhecidas, que estavam em busca de cabos elétricos no subterrâneo, destruindo ainda a rede de abastecimento de água no local“.

Ainda segundo a nota, o vandalismo foi notificado à Conder pelos próprios moradores. A empresa acionou seus fiscais, e os criminosos fugiram. “Por força de contrato, a Conder já requereu a Construtora Pejota que registre queixa, para que a polícia tome as providências cabíveis“, diz o documento.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × quatro =

Veja também