Operação para combater maus tratos contra animais é deflagrada em Paulo Afonso e Glória; mais de 60 pessoas detidas

A Polícia Rodoviária Federal (PRF-BA) em ação conjunta com o Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA), Polícia Civil da Bahia (PC-BA), Conselho Regional de Medicina Veterinária da Bahia (CRMV/BA) e ONG Animallia, deflagraram na tarde deste sábado (19), a Operação Bankiva de combate a maus-tratos a animais. Na ocasião foram cumpridos 05 (cinco) mandados de busca e apreensão.

As ações aconteceram em uma localidade da zona rural do município de Glória (BA) e em pontos distintos dos bairros Moxotó, Pedra Cumprida e Perpétuo Socorro de Paulo Afonso.

Ao adentrarem em um dos pontos focais, os policiais constataram que cerca de 40 pessoas participavam de uma competição ilegal, onde galos eram colocados, em ringues, para duelarem entre si, muitas vezes até a morte.

Os agentes também encontraram dezenas de animais, encobertos e amarrados, com restrição de movimento, privação de luz e sem circulação de ar, ensejando condições evidentes de maus-tratos. Muito deles estavam bastante machucados.

Ao todo foram resgatados 229 galos, em sua grande maioria da espécie galo-índio. Os animais apresentavam ferimentos na crista, no peito, no pescoço, nas asas e na cabeça. Muitos foram mutilados e tiveram suas esporas cortadas. Alguns deles estavam banhados de sangue, em razão das lutas a que foram submetidos.

Os responsáveis foram identificados e cada um, assinou o Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e responderão na Justiça Criminal por suas condutas de maus tratos a animais, com base na Lei 9.605 – Lei de Crimes Ambientais. Foram lavrados mais de 60 (sessenta) TCOs e todos se comprometeram a comparecer em juízo quando intimados.

Foram apreendidos vários materiais utilizados nas rinhas como biqueiras, esporas, gaiolas, balanças, tesouras, medicamentos, cadernos com anotações e uma certa quantidade em dinheiro que estava sendo aplicado nas apostas.

Foi lavrado um auto de prisão em flagrante. Um homem foi preso por porte ilegal de arma de fogo e um revólver calibre .38 com cinco munições foi encontrado em um dos locais de busca.

As rinhas ou lutas ou brigas de galo são para alguns considerados um “lazer’, cuja prática é antiga no Brasil e tem como maior objetivo a questão do dinheiro. São realizadas apostas (jogo de azar) em ambientes clandestinos.

A prática envolve maus-tratos, mutilações, ferimentos e abusos físicos. Em muitos casos, as penas da cabeça e da parte superior da coxa são arrancadas para que fiquem expostas a fim de exibir a musculatura e há relatos de usos de substâncias químicas metabólicas a fim de aumentar sua “competitividade”, extremamente prejudiciais à saúde dos animais.

Os animais foram triados, alimentados e tratados por equipes de veterinários, biólogos e demais profissionais capacitados e foram levados para o setor de aves do IFBA, em Senhor do Bonfim (BA), onde passarão por um processo de recuperação e readaptação.

A PRF alerta que as denúncias nas rodovias podem ser realizadas através do telefone 191, que funciona em todo o Brasil. A ligação é gratuita e não é preciso se identificar.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × 2 =

Veja também