Presos matam outro interno e deixam recado escrito com sangue para juiz na Bahia

Um detento foi encontrado morto na noite de domingo (20), no complexo policial de Barreiras, oeste da Bahia. De acordo com a polícia, os colegas de cela espancaram e decapitaram o homem, que respondia por cinco homicídios e pertencia a uma facção criminosa rival.

O coordenador da 11ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin), Rivaldo Luz, disse que, com o corpo do detento, foram encontrados bilhetes em que os presos pedem a juízes da comarca local para que soltassem presos. “Eles escreveram também pedidos de visita para familiares, mas já existe uma visita por semana”, disse o coordenador.

Os recados foram escritos com caneta e provavelmente, com o sangue do próprio detento, segundo a polícia. "Será feita uma perícia para confirmar", afirmou o coordenador.

Este é o segundo caso de detento morto, no período de 21 dias, no mesmo complexo policial. No dia 30 de outubro, os presos mataram um colega e também deixaram um bilhete para o juiz local.

Um inquérito policial será instaurado para apurar a morte do detento que ocorreu no domingo (20). Os presos são ouvidos nesta segunda-feira (21) para apurar a autoria do crime.

Também nesta segunda, será realizada uma varredura no complexo, com auxílio da Polícia Militar, para apreender o material que foi usado na morte. Conforme o coordenador Rivaldo Luz, o complexo policial tem capacidade para abrigar 30 detentos, mas atualmente cerca de 90 estão detidos no local. O corpo do detento foi levado para Instituto Médico Legal de Barreiras.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

16 − treze =