Mãe de adolescente torturada em GO diz que teme agressoras: ‘Vão sair pior’

A mãe da garota de 14 anos agredida e torturada por quatro adolescentes em Trindade, na Região Metropolitana de Goiânia, disse que teme as agressoras de sua filha quando elas forem liberadas após cumprirem pena de internação. "Elas vão sair pior do que entraram. Aí elas vão matar não só a minha filha como qualquer outra que olhar para elas de cara feia. Não tem perdão uma coisa dessas porque isso aí é desumano", disse ao 'G1', preferindo não se identificar.

As autoras do crime, quatro adolescentes entre 13 e 16 anos, confessaram o crime na delegacia e foram encaminhadas para centro de internação em Goiânia e Formosa. Eles podem ficar nesses locais por um prazo de até 45 dias, até que a Justiça decida se elas permanecessem ou não internadas. Elas serão indiciadas pelo ato infracional análogo aos crimes de tortura e tentativa de homicídio.

O crime aconteceu na última quinta-feira (29) e toda a ação foi filmada por uma das agressoras. “Elas me chamaram até a casa delas e, chegando lá, elas começaram a me bater, me amarraram, me mostraram onde eu iria ser enterrada. Nisso, me deram uma facada e me colocaram na cova. Quando elas iam me dar a última facada eu consegui fugir”, contou a vítima em entrevista à TV Anhanguera, afiliada da Rede Globo.

As agressões foram motivadas por ciúmes do ex-namorado de uma das autoras do crime. De acordo com a polícia, elas podem ficar presas por um tempo máximo de até 3 anos. 

A adolescente só conseguiu fugir porque foi deixada sozinha dentro da cova enquanto as agressoras foram lavar as mãos. Ela já havia sido espancada e esfaqueada nesse momento. A vítima, então, conseguiu fugir, pediu ajuda a uma família e recebeu atendimento médico em um hospital da cidade. "Eu pensei que ia morrer", desabafou. 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 2 =