Detento diagnosticado com suspeita de tuberculose preocupa policiais em Delmiro Gouveia

Agentes policiais civis que trabalham na Delegacia Regional de Polícia (1ª-DRP), sediada na cidade de Delmiro Gouveia, estão preocupados com o risco de serem contagiados por um detento que foi diagnosticado com suspeita de tuberculose.

O diagnóstico foi realizado na tarde da última sexta-feira (22), quando o preso, cujo nome foi preservado, se queixou de problema de saúde e foi levado à Unidade Mista e Emergência Doutor Antenor Serpa (UMEAS), localizada na cidade.

Tossindo muito e febril, o detento passou por uma radiografia de tórax, pela a qual foi diagnosticado com a suspeita de tuberculose. O médico que atendeu ao paciente solicitou a realização de novos exames, mas recomendou que ele fosse isolado dos demais presos na cadeia regional.

Segundo o agente policial Rodrigues, o preso já foi isolado, mas pelo menos outros 22 detentos se queixam de sintomas semelhantes aos dele, o que aumenta ainda mais a preocupação dos policiais que trabalham na delegacia e das pessoas que a frequentam com rotina.

De acordo com o Ministério da Saúde, a aglomeração de pessoas é o principal fator de transmissão da tuberculose. O tuberculoso expele, ao falar, espirrar ou tossir, pequenas gotas de saliva que contêm o agente infeccioso e podem contaminar outra pessoa que as aspirar.

A superlotação das carceragens da 1ª-DRP deixa os agentes policiais ainda mais em alerta, porque, segundo eles, potencializa o poder de contágio. A cadeia tem seis celas com capacidade para quatro presos cada uma, mas estão sendo divididas por 60 pessoas. Existe outra cela, com a mesma capacidade das outras, destinada apenas para mulheres. Ela fica separada do setor carcerário e está com cinco presas.

O detento diagnosticado com suspeita de tuberculose deverá ser transferido para tratamento, em Maceió, na manhã da próxima segunda-feira (25). Os outros presos que se queixam de sintomas semelhantes também poderão ter o mesmo destino, mas ainda precisam passar por exames. Os policiais estão se protegendo com máscaras.

Tuberculose

Segundo a Agência Fiocruz de Notícias, a tuberculose (TB) é uma doença infectocontagiosa transmitida pelas vias aéreas e provocada em grande parte dos casos pela bactéria Mycobacterium tuberculosis (também conhecida como bacilo de Koch). A doença afeta principalmente os pulmões e pode atingir outros órgãos do corpo, como rins, meninges e ossos.

Ainda de acordo com a referida agência, a doença tem como principais sintomas emagrecimento acentuado, tosse por mais de três semanas, febre baixa, sudorese noturna, cansaço excessivo, falta de apetite, palidez e rouquidão. O diagnóstico é realizado com radiografia do tórax, além de exames laboratoriais e escarro do paciente (baciloscopia). O tratamento, que pode durar seis meses ou um ano, é feito à base de antibióticos.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 + dezenove =