Garoto sobrevive ao se fingir de morto após ser baleado e enterrado no interior da BA

O adolescente de 14 anos que foi baleado e conseguiu escapar de uma cova rasa após ser enterrado vivo, no município de Itapebi, no sul da Bahia, conhece os três suspeitos do crime. Em entrevista ao G1, na tarde desta quarta-feira (29), o delegado José Hermano Costa, que investiga o caso, disse que o jovem relatou às equipes de socorro os apelidos dos envolvidos. "Já estou com os apelidos em mãos. Achamos que também são adolescentes. Vamos começar as buscas", destaca.

Para se livrar do atentado, que ocorreu no domingo (26), o adolescente se fingiu de morto após ser retirado de uma festa junina e recebido dois tiros, um no rosto e outro no abdômen. Enterrado em um lixão de Itapebi, ele conseguiu deixar a cova mesmo com as mãos amarradas. O jovem pediu socorro às margens da BA-275.

Apesar de ter citado os apelidos dos suspeitos às equipes de socorro, logo após o crime, o delegado conta que o adolescente ainda não foi ouvido oficialmente. José Hermano Costa diz que o jovem ainda não tinha condições de falar sobre o caso na noite de terça-feira (27), já que um dos tiros foi próximo à boca da vítima.

"Vou tentar ouvir o adolescente ainda hoje [quarta]. Caso não seja possível, pretendo conversar com familiares", atesta. O delegado acrescenta que investigações preliminares apontam que a tentativa de homicídio pode ter relação com o tráfico de drogas.

O adolescente está internado em um hospital da região, onde passou por cirurgia. O estado de saúde dele é estável.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × um =