Exclusivo: Superlotação, calor e falta d’água deixam presos revoltados na Delegacia de Paulo Afonso

Ontem (08/01), a Delegacia Regional de Paulo Afonso, além de se preocupar com a superlotação existente, enfrentou mais um grave problema: a falta d’água.

Os 85 detentos da delegacia, motivados pelo calor forte e pela falta d’água, realizaram um principio de tumulto no local.

Felizmente, a iniciativa foi rapidamente contida pelos policiais, mas é evidente que essa é apenas uma pequena amostra do pode se transformar em algo pior.

Há seis meses o número de presos chegava a 65, hoje, temos 20 presos a mais, que motivados pelo calor forte e a falta d’água podem transformar o que é ruim em um verdadeiro inferno.

Poderíamos aqui culpar A, B ou C pela superlotação, mas o que adiantaria?

Estamos diante de uma Delegacia que virou presidio!

Como fica o registro das ocorrências? O atendimento a população e o trabalho investigativo da nossa polícia judiciaria?

A resposta mais correta à questão seria a transferência imediata dos detentos para o Presidio Regional de Paulo Afonso.

A sugestão seria utilizar algumas celas do semi-aberto ou do regime fechado (dependendo da gravidade), para aqueles presos que estivesse mais tempo no local. Desafogando assim o trabalho de carcereiros que a Polícia Civil vem desenvolvendo na 18ª COORPIN.

Precisamos de nossa Polícia Civil nas ruas, investigando os crimes ocorridos e trabalhando em parceria com os irmãos da Polícia Militar.

Fotos da Carceragem da Delegacia do nosso arquivo:[nggallery id=361]

 

Da Redação ChicoSabeTudo

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 2 =

Veja também