Preso em Operação usava rede social para expor armas e dinheiro

Além de colocar Alagoas na liderança do ranking de homicídios da Organização das Nações Unidas (ONU), os bandidos não demonstram temor em expor suas glórias. O mais absurdo é que para isso eles chegam a utilizar redes sociais na internet, numa ousadia e afronta ao estado de direito.

Exemplo para tamanho afrontamento é o caso de David Alisson Soares Fernandes, preso na manhã desta sexta-feira (07), numa megaoperação deflagrada pela Polícia de Alagoas, cujo objetivo era desbaratar uma quadrilha acusada de assaltos e tráfico de drogas. O preso tem ainda envolvimento no assassinato da funcionária da Farmácia Pague Menos, Naian Alves, morta durante um assalto ao estabelecimento, em 14 de julho deste ano.

dinheiro exibido na rede social
Dinheiro exibido na rede social

Em sua página num site de relacionamento, David Soares chegou a expor fotos de armas, dinheiro, farras e de prováveis comparsas do mundo do crime. Inclusive, num dos álbuns, o acusado presta homenagens com fotos de colegas assassinados, onde promete vingança. Seu perfil faz ainda apologia ao crime: ‘157 na Veia, Luxo total’, fazendo referência ao artigo do Código Penal sobre assaltos a mão armada.

Numa das fotos, David mostra uma pistola, que a chama de ‘meu bebê’. Outra imagem traz uma mesa repleta de notas de R$ 50 e R$ 100, dinheiro provavelmente oriundo de ações criminosas do bando que atua em toda a capital alagoana, ironizando com a frase “to liso eu”. Numa demonstração de grande ousadia, o criminoso chega a posar para fotos ao lado de integrantes da Torcida Organizada Mancha Azul.

Um dos amigos homenageados por David Alisson é ‘Tita do Bolão’, conhecido traficante já assassinado e que comandava o crime organizado na comunidade do Bolão, no bairro do Farol. Na legenda da foto, David faz uma promessa e ameaça. ‘Vou pegar um por um quem fez isso com você’.

Em outras frases, o acusado mostra sangue frio ao falar de vingança, além de mostrar o que pretendia fazer com todos os envolvidos nos assassinatos de seus comparsas. “Eu sei o pilantra que te matou, e também sei como o parceiro dele matou meus parceiros”.

Durante as investigações, a polícia conseguiu localizar David Alisson Soares Fernandes através da rede social. Todas as fotos postadas por ele estão anexadas ao inquérito apresentado pelo delegado responsável pela operação Denisson Albuquerque.

Um grande número de policiais participou da ação que culminou com a prisão de outras três pessoas, sendo elas Rogério Laminha Lins, Patrício Tenório de Almeida e José Soares da Silva Júnior. Além de comprovantes de depósitos bancários, foram encontrados dinheiro, pistola 765 e pedras de crack. Dois homens identificados como Jorge e John Lennon seguem foragidos.

Os trinta mandados de busca e apreensão e prisão foram expedidos pela 3ª Vara Criminal da Capital. A ação teve a participação de 220 homens das Polícias Militar e Civil e da Força Nacional, que utilizaram um helicóptero da Defesa Social e 42 viaturas.

Fonte: Cadaminuto.com.br

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × três =

Veja também