Vitímas da chacina em Arapiraca fizeram 17 depósitos de R$ 500,00 reais em um só dia

O delegado do 54º e 55º DP de Arapiraca, Robério Ataíde, fez uma revelação importante para a elucidação da chacina que deixou quatro mortos e um ferido.

De acordo com o delegado, foram encontrados em poder das vítimas 17 depósitos bancários do Bradesco no valor de R$ 500,00 reais cada.

Todos eles nominais a uma pessoa da cidade de Maringá/PR que, segundo o delegado, tem problemas sérios com a justiça.

Na quarta-feira (25/05) o delegado Robério Ataíde, do 55º Distrito Policial de Arapiraca conseguiu  apreender armas, explosivos e munições supostamente pertencentes a uma das vítimas da chacina.

O material, segundo o delegado, estava escondido no quarto de uma chácara situada no Povoado Cangandu, foram apreendidos doze bananas de dinamite, um fuzil calibre 762, duas espingardas calibre 12, uma pistola .40, uma pistola 9 milímetros, três carregadores, quatro balaclavas (capuzes), ímã, rolo de fita adesiva e munições de diversos calibres.

A suspeita é de que o local era usado como esconderijo de uma quadrilha especializada em assaltos a bancos, da qual fariam parte algumas das vítimas da chacina onde quatro pessoas morreram. Um dos sobreviventes – Marcondes dos Santos Almeida, 32 anos, conhecido como “Nego Mecânico” – está internado em estado de coma, na Unidade de Emergência de Arapiraca, e teria alugado a chácara.

O delegado Robério Ataíde informou que enviará ofício solicitando que a Divisão Especial de Investigações e Capturas (Deic) assuma as investigações, tendo em vista a apreensão de material que comprovariamm a participação de parte das vítimas em assaltos a bancos.

Fotos:[nggallery id=285]

 

Da Redação ChicoSabeTudo
Com informações da  PC/AL e do site Alemtemporeal

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 + 3 =

Veja também