Operação da Polícia Civil desarticula quadrilha de traficantes em SP e BA

A Polícia Civil apresentou para a imprensa nesta segunda-feira (2), às 11 horas, no auditório do prédio da instituição, na Praça da Piedade, o resultado da operação Carpa, deflagrada na madrugada de sexta-feira (29) com o objetivo de desarticular uma quadrilha especializada em tráfico de drogas. Cento e vinte policiais (Civis, Militares e da Superintendência de Inteligência da SSP) participaram da operação. O delegado-geral adjunto Bernardino Brito e o delegado titular da Delegacia de Tóxico e Entorpecente (DTE), Daniel Pinheiro conversaram com os jornalistas.

Durante o cumprimento de 21 mandados de prisão e 12 mandados de busca e apreensão cinco pessoas foram presas na localidade do Boaideiro, no Subúrbio Ferroviário, e duas no estado de São Paulo.  Um revólver calibre 38, uma pistola ponto 40, 50 gramas de maconha, 4,4 quilos de cocaína, 20 pedras de crack e um veículo Corsa estava em poder do grupo.

De acordo com delegado Daniel Pinheiro, que coordenou também a operação, a investigação foi iniciada em maio de 2010, depois da apreensão de 4 quilos de maconha em um imóvel, no bairro de Itinga. Criminosos que haviam fugido do estado para a capital paulista passaram a ser o alvo principal do trabalho da Polícia. Eram eles que forneciam drogas para serem comercializadas na Bahia.

Ouça o áudio do ocorrido:

[podcast]http://dl.dropbox.com/u/8963442/MATERIA_OPERACaO%20CARPA_020511_GR.mp3[/podcast]

“Foi feito o mapeamento da movimentação dessas quadrilhas e identificamos que as drogas vinham de São Paulo através de Crispin Conceição Viana, o “Buda”, preso em São Paulo, e eram distribuídas em bairros de Salvador por Jean Luís chagas”, esclarece Daniel Pinheiro.

A polícia apurou que Jean , preso em Pernambuco em dezembro de 2010, tem várias passagens pela polícia por roubos a bancos e a uma agência dos Correios. Tanto Buda quanto sua companheira de prenome Bianca são baianos e moravam em São Paulo, onde foram presos neste fim de semana. Já Cleidi de Jesus Carvalho, Cleicivan Souza da Silva, Érica de Jesus, Daniel de Jesus Santos, Aloísio Ribeiro da Silva e Amine dos Santos Chagas seguem custodiados na carceragem da DTE, à disposição da Justiça.

 

Da Redação ChicoSabeTudo
Ascom/PC

Comentários