Alagoas:Policiais militares reúnem-se com governo e já falam em aquartelamento

Representantes da Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar reúnem-se nesta terça (12) às 16h com o secretário da Gestão Pública, Alexandre Lages, para discutir a proposta de negociação salarial. A categoria não descarta a possibilidade de aquartelamento, caso suas reivindicações não sejam atendidas.

O presidente da entidade, cabo PM José Soares Cordeiro, adianta que os militares não aceitarão apenas o reajuste de 5,92% concedido a todos os servidores estaduais com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). “Estamos negociando com o governo. Mas se não forem aceitas nossas reivindicações, convocaremos assembleia, com proposta de aquartelamento”, diz.

O militar afirma que a definição de uma política salarial com reajuste anual baseado no IPCA é justa, mas não repõe as perdas acumuladas ao longo dos últimos anos pelos servidores. “O governo tomou a decisão correta ao definir uma política salarial linear, mas ainda temos perdas de 7% decorrentes do governo Lessa e o acumulado dos últimos quatro anos, que foram negociadas, mas não foram pagas. Não podemos abrir mão desses direitos”, afirma Cordeiro.

Os policiais militares negociam seis datas-bases vencidas mais 7% de resíduos de outras negociações. Cordeiro afirma que aguarda avanços para decidir as próximas ações da categoria. “Espero que o governo cumpra o que vem sendo negociado com os policiais militares. Do contrário, a confusão está feita”, avisa.

 

Da Redação ChicoSabeTudo
fonte: tudonahora.com.br

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × quatro =

Veja também