Salvador: SAMU ameaça paralisar atividades nesta quarta-feira (23/02)

Em reunião realizada nesta segunda-feira (21), no Ministério Público Público estadual, profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e representantes da gestão municipal da saúde acordaram em firmar um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) até a próxima semana, na tentativa de assegurar a continuidade do atendimento à população.

No Termo constarão medidas como a contratação temporária de pessoal e a realização de concurso público pela Secretaria Municipal de Saúde, no prazo máximo de seis meses. Segundo a promotora Rita Tourinho, a questão dos salários, que a categoria reivindica melhorias, não pode ser tratada com o MP, mas sim diretamente discutida com o Município.

Também na reunião foi marcado um segundo encontro entre os profissionais e a Secretaria Municipal de Saúde na tarde desta terça (22). Segundo o coordenador do Samu, Ivan Paiva, atualmente existem 68 médicos no quadro e seriam necessários 140, com melhores salários.

Para o secretário municipal de saúde Gilberto José, toda a sua agenda amanhã será dedicada ao Samu e ele está aberto a discutir todos os pontos. Mas vê algumas dificuldades no atendimento do valor do salário dos médicos ser reajustado para R$ 9 mil (hoje é R$ 3.500), como reivindicam, por conta das dificuldades financeiras. Mas diz que 22 viaturas estão sendo recuperadas, cinco foram entregues hoje e mais cinco até a próxima sexta-feira.

Caso haja a paralisação, diz que não restará alternativa senão apelar para a parceria com o Estado, utilizando os trabalhadores do Salvar, pois “a população não pode ser penalizada.”, declarou ao Ministério Público.

Da Redação ChicoSabeTudo

Fonte: correio24horas.com.br

Comentários