Interior de Alagoas: Preso usa palito de fósforo para soltar algema e fugir de delegacia

Após conseguir estourar uma “boca de fumo” em Penedo, durante ação conjunta com a Polícia Militar, policiais civis do 7º Distrito Policial (DP) acordaram nesta terça-feira, 15, com a notícia da fuga de Josinaldo da Silva, o “Nêgo”, 29 anos, e Rogério Lino, vulgo Bafo, sendo o primeiro elemento considerado o principal cabeça do tráfico de drogas na Vila Matias, acusado de homicídio e porte ilegal de arma de fogo.

“Ficamos na delegacia com os plantonistas de São Sebastião até as duas horas desta terça-feira. Quando o cansaço físico tomou conta do corpo, tivemos que deixar a delegacia, deixando-a sob os cuidados dos plantonistas. Reassumimos nossos postos pela manhã, mas infelizmente já recebemos o plantão com essa má notícia da fuga do Nêgo e também do Bafo”, lamentou Carlos Welber, chefe de operações da Delegacia de Penedo, sobre a segunda fuga registrada na delegacia de Penedo em 2011.

Palito de fósforo

De acordo com o delegado Rubem Natário, devido à periculosidade de Nêgo, ele foi mantido algemado na grade da cela improvisada da delegacia de Penedo, medida que não surtiu o efeito esperado. Segundo o relato dos presos ao delegado, “Nêgo” conseguiu abrir as algemas usando apenas um palito de fósforo, conforme declarou Rubem Natário. Depois de soltar-se das algemas, Nêgo empurrou a grade com os pés e conseguiu desprendê-la e, a partir daí, empreender facilmente a fuga.

A prisão de Nêgo aconteceu na tarde desta segunda (14), quando policiais civis e militares atendendo a uma denúncia anônima chegaram a uma residência onde funcionava uma “boca de fumo”. Na ocasião foram presos além de Josinaldo, mais duas pessoas identificadas por Emerson dos Santos, vulgo “Mecinho”, 24 anos; e Josemar dos Santos, conhecido como “Pipi”, 20 anos, ambos liberados ainda na tarde de ontem por confessarem ser apenas viciados, tendo inclusive na oportunidade ajudado os policiais com informações importantes.

Da Redação ChicoSabeTudo

Fonte: Alagoas 24 horas

Comentários