Jogador brasileiro que fugiu a pé da Ucrânia volta ao Brasil: ‘Tudo o que eu contar não chega nem perto, é bem pior’

Jonathan fugiu a pé, ao lado da noiva, Giovana

O baiano Jonathan Costa nunca imaginou que pudesse sentir na vida real o que é estar dentro de um filme. Um filme que ainda está longe do fim e pode não ter um desfecho feliz. O jogador brasileiro que está na Ucrânia há dois meses, conseguiu fugir do país a pé pela fronteira e assim pode voltar ao Brasil, neste sábado (26).

“Nossa, foi muito difícil. Só Deus… Só deu tempo de arrumar algumas malas e hoje percebi que esqueci um monte de coisas minhas. Mas ainda bem que deu para sair”, conta ele, que percorreu 25 quilômetros a pé, com malas nas mãos, ao lado da noiva Giovana Lepore.

Esta é a segunda vez que Jonatan mora no país. Na primeira temporada foram quatro anos no país que está sendo atacado pelas tropas russas desde a quinta-feira, 24. Nesta viagem, decidiu levar a noiva para conhecer seu novo endereço. “Primeira vez dela na Europa e já acontece isso”, lamenta.

Jonatan conta que nas primeiras horas da manhã, quando os bombardeios começaram em Kiev, seu celular não parou de tocar, com os parentes no Brasil muito preocupados com o que poderia acontecer.

“A cidade em que eu estava (Uzhorod) vai demorar a ser atacada, eu acho. tropas podem chegar lá entre hoje e amanhã (sexta e sábado). porque é a última cidade do Oeste da Ucrânia. Meu pai e minha mãe chorando, querendo saber como eu estava. Só que não dava para conversar porque eu estava tentando fugir”, recorda: “É surreal, tudo o que eu contar aqui não chega nem perto, é bem pior. É como você assistir a um filme desses de guerra e é a mesma coisa”.

Ele a a noiva conseguiram chegar a Budapeste na manhã de sexta-feira, 25, após pegarem um trem até a capital da Hungria e assim comprar passagens de volta ao Brasil.

Comentários