Paulo Afonso: José Augusto “Gugu” estreia esta sexta-feira no Bellator contra ex-lutador do UFC

José Augusto "Gugu" -Créditos: Divulgação

Pupilo dos irmãos Pitbull e promessa do MMA nacional, José Augusto Azevedo Barros, o Gugu, finalmente irá fazer a sua estreia pelo Bellator. Com contratado assinado com a organização americana desde setembro do ano passado, o baiano de Paulo Afonso faz o seu debute nesta sexta-feira (2) pelo Bellator 255, que irá acontecer em Connecticut, nos Estados Unidos. O atleta da Pitbull Brothers, que terá pela frente o ex-lutador do UFC Jonathan Wilson, está animado com a oportunidade e espera chegar a sua quinta vitória consecutiva.

Estou muito feliz por ter sido contratado pelo Bellator. Minha expectativa é conseguir manter minha sequência de vitorias por nocaute, ou finalizar. Só tenho uma finalização até agora, mas estou pronto para acabar a luta no chão também. Para todos que estão torcendo por mim, eu prometo dar o meu melhor. Pela força dos meus braços, pelo suor de minha testa, por meu orgulho de ser brasileiro, representar a Pitbull Brothers e a minha cidade Paulo Afonso (Bahia), tenho certeza que essa vitória será nossa!“, disse Gugu, que luta no mesmo card do campeão duplo do Bellator Patrício Pitbull.

É uma honra lutar no mesmo dia que ele. Estou aprendendo muito com o Patrício. Ele é um exemplo, e não é campeão por acaso. Ele faz todas as coisas, desde a alimentação aos treinos, da forma mais detalhista e perfeita possível“, elogiou o atleta de 28 anos.

Gugu Azevedo soma um cartel de seis vitórias e apenas duas derrotas, além de um no contest (luta sem resultado). Desde que se juntou a equipe dos irmãos Pitbull, ele venceu todos os seus compromissos. Vindo de quatro vitórias seguidas, o baiano analisou o seu adversário, o ex-UFC Jonathan Wilson, que vem de duas vitórias consecutivas depois que foi desligado do Ultimate. Mas Wilson não era o adversário do brasileiro inicialmente. Na última sexta-feira, quando viajou para os Estados Unidos, José Augusto soube da troca de adversário.

Assisti algumas lutas dele, e estou bem tranquilo e confiante no trabalho da minha equipe. Ele é um bom atleta, já fez lutas boas. Mas acho que o meu jogo é melhor que o dele. Espero ditar o ritmo da luta, controlar a distância e ir machucando ele. O nocaute vai surgir cedo ou tarde. Mas, independente do adversário, eu vou focar nas minhas qualidades e no que faço de melhor“, concluiu o lutador.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − sete =