Gérson acusa Ramírez, do Bahia, de racismo: ‘Cala a boca, negro’

Em entrevista no gramado logo após o apito final de Flamengo 4×3 Bahia, o meia Gérson, do rubro-negro carioca, acusou o meia Índio Ramírez, do Esquadrão, de racismo. E também criticou a postura condescendente do técnico tricolor, Mano Menezes.

“Quando a gente tomou o segundo gol, o Bruno (Henrique) fingiu que ia chutar a bola e o Ramírez reclamou com ele. Eu fui falar com ele (Ramírez) e ele falou bem assim pra mim: ‘cala a boca, negro’. Eu nunca falei nada disso porque nunca sofri esse tipo de preconceito, mas isso aí eu não aceito”, disse o meia do Flamengo.

Na transmissão da partida, foi possível ver Gérson muito irritado por volta dos 25 minutos do segundo tempo. Ele discutiu com Ramírez, foi segurado por alguns companheiros, depois partiu à lateral do campo, em direção ao banco do Bahia, onde também bateu boca com o técnico Mano Menezes.

Ainda na entrevista, Gérson disse que o técnico Mano Menezes não teve uma reação adequada à acusação de racismo por parte de um jogador seu: “Eu nunca falei nada de treinador na imprensa, mas Mano tem que saber respeitar. Tô vindo aqui para falar em nome de todos os negros do Brasil. Ele falou pra mim ‘agora você é vítima, né? Quando Daniel Alves te atropelou você não fez nada’. Claro, porque teve um respeito entre mim (Gérson) e ele (Daniel)”, disse o meia, referindo-se a um episódio passado com o meia do São Paulo.

Numa gravação exibida posteriormente, foi possível captar o diálogo entre Mano e Gérson. O jogador do Flamengo diz: “Me chamou de negro, pô”, ao passo que o técnico reage: “Agora virou malandragem”, insinuando que o jogador estivesse usando o artifício para provocar a expulsão de um atleta do Bahia também (Gabigol havia sido expulso no início da partida). E o jogador respondeu: “Malandragem não, ele falou. Pergunta pra ele”.

Depois, Mano fala ao 4º árbitro: “Se nós estamos errados, tá errado. Não queremos estar certos se nós estamos errados. Mas aquele menino (Ramírez) não ia fazer isso com o Gérson. Eu conheço o jogador. O jogador chegou agora, é um guri”.

Logo após a partida, Gérson publicou um manifesto nas suas redes sociais. O Flamengo também se manifestou. O Vitória, rival do Bahia, fez uma postagem em apoio a Gérson, assim como outros clubes brasileiros:

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 + 7 =