Hondurenho chama atenção ao jogar de máscara

Hondurenho/crédito: Reuters

Enquanto muitos jogadores e membros de comissão técnica ignoram a recomendação do uso de máscara à beira do campo mundo afora, um atleta hondurenho chamou a atenção por fazer questão de manter a proteção mesmo dentro das quatro linhas. O atacante Jerry Bengtson chamou a atenção de veículos mundo afora ao atuar usando máscara durante todo o jogo entre o Olimpia, sua equipe, e o Montreal Impact, pelas semifinais da Liga dos Campeões da Concacaf, na última terça.

O fato gerou cenas não vistas pelo planeta desde que o futebol voltou em diversos países, em meio à pandemia da Covid-19. O protocolo desenvolvido pelas competições indica que os atletas devem usar a máscara em todos os momentos e áreas do estádio, exceto enquanto estiverem jogando. Bengtson, porém, vem utilizando a máscara desde a retomada do esporte em Honduras, no fim de setembro.

Relatos na imprensa local afirmam que a escolha do jogador é para minimizar os riscos de contrair a doença, que já deixou mais de 1,6 milhão de mortos em todo o mundo. Ele teria filhos pequenos e teria receio de ser o portador do vírus para dentro de sua casa. Por isso, faz o sacrifício em toda partida, utilizando um equipamento exatamente igual ao que colegas e membros da comissão técnica usam à beira do gramado.

– É uma decisão muito pessoal, pois o protocolo não exige. É uma máscara comum, é incômoda e tem que se acostumar, pois obviamente quando se cansa se tem maior necessidade de ar – explicou Elmer López, médico do Olimpia, ao jornal “Diez”.

E embora deva ser exaltado pela responsabilidade em meio à pandemia, Bengtson foi alvo de críticas por parte da imprensa hondurenha por sua atuação no duelo de terça. O atacante da seleção de Honduras – que jogou a Copa do Mundo de 2014 – perdeu um gol incrível, diante da baliza vazia, quando o placar ainda estava em 0 a 0. O Montreal venceu por 1 a 0, mas a vaga nas semifinais ficou com o Olimpia, que havia vencido a partida de ida, fora de casa, por 2 a 1. O Olimpia, desta forma, segue vivo na briga por uma vaga no próximo Mundial de Clubes.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 + dezesseis =