Bahia falha na defesa e é derrotado pelo Santos na Vila Belmiro

Bahia voltou a apresentar problemas defensivos -Créditos: Estadão Conteúdo

O sistema defensivo segue sendo o grande ‘Calcanhar de Aquiles’ do Bahia na temporada 2020. Contra o Santos, na noite deste domingo (1º), foram pelo menos duas falhas claras que contribuíram para a derrota tricolor por 3×1, na Vila Belmiro.

Os gols da partida foram marcados no primeiro tempo. Madson, Marinho e Jobson anotaram para o alvinegro, enquanto Daniel descontou para o Esquadrão.

A nova derrota mantém o time em situação delicada na Série A. Com uma partida a menos, o Bahia fecha o primeiro turno com apenas 19 pontos, colado no Z4.

O próximo compromisso do tricolor será pela Copa Sul-Americana. Na quinta-feira (5), o time recebe o Melgar, na Fonte Nova, e precisa reverter a derrota por 1×0 sofrida em Lima para evitar a eliminação.

Falhas repetidas
Mano Menezes fez mudanças para enfrentar o Santos. Na defesa, Nino retomou a titularidade no lugar do machucado Ernando. Já Anderson Martins fez a estreia na zaga. Ronaldo e Daniel foram outras novidades no meio-campo, enquanto Gilberto ganhou as companhias de Fessin e Élber no ataque.

Debaixo da chuva que caiu em Santos, o Bahia até começou a partida de forma organizada, tentando explorar os espaços dados pelo adversário. Mas não parecia ser o dia do sistema defensivo tricolor.

Com apenas nove minutos, Soteldo passou fácil pela marcação e cruzou na área. Madson, revelado nas categorias de base do tricolor, se antecipou a Juninho Capixaba e mandou para as redes, abrindo o placar para os donos da casa.

O Bahia poderia ter deixado tudo igual um minuto depois. João Paulo não conseguiu segurar o chute forte de Élber e espalmou nos pés de Gilberto. Com o gol aberto, o camisa 9 chutou em cima do goleiro e perdeu chance incrível.

Mesmo em desvantagem, o Bahia seguiu mais organizado que o Santos na partida, mas tinha dificuldade para penetrar a defesa do time paulista. Aí, as falhas individuais voltaram a aparecer.

Aos 25 minutos, Douglas deu rebote no cruzamento, Jobson fez a jogada dentro da área e rolou para Marinho soltar a bomba e anotar o segundo do Santos na partida.

Dessa vez, no entanto, o Bahia conseguiu ser eficiente e agir rápido. Apenas dois minutos depois, Nino fez boa jogada, foi na linha de fundo e cruzou para o meio da área. Daniel chegou finalizando e descontou o placar para o tricolor: 2×1.

O gol recolocou o Esquadrão na partida. No entanto, nem deu muito tempo para refazer os planos e tentar o empate. Aos 36 minutos, Jobson cobrou falta direta e contou com nova falha de Douglas para fazer Santos 3×1.

Antes do fim do primeiro tempo, Daniel foi derrubado na entrada da área e ficou reclamando uma falta. Na saída de campo, o meia do Bahia revelou que, em conversa com Heber Roberto Lopes, o árbitro confidenciou que não marcou pois esperou pelo VAR. Vale lembrar que o árbitro de vídeo só faria algum tipo de intervenção caso a falta fosse dentro da área.

Fora de sintonia

O Bahia voltou para o segundo tempo com Rossi no lugar de Fessin. E com apenas 20 segundos, Gilberto criou boa chance ao ganhar da marcação dentro da área e chutar forte para a defesa de João Paulo.

A resposta do Santos veio em nova cobrança de falta. Dessa vez, Marinho arriscou e Douglas salvou o Bahia. O goleiro voltou a aparecer em chute de fora de Felipe Jonatan.

Na beira do campo, Mano gritava e pedia para o time tentar as bolas cruzadas na área. Sem alteração no panorama, o treinador sacou Gilberto e Élber e colocou Saldanha e Marco Antônio em campo.

Nem mesmo quando o goleiro João Paulo saiu jogando errado o Bahia conseguiu aproveitar. A tentativa de Daniel desviou no próprio goleiro e parou na trave.

Se forças para reagir, o Bahia viu o tempo passar e amargou mais uma derrota. Foi a sétima em 11 jogos sob o comando de Mano Menezes.

Ficha técnica: Santos 3×2 Bahia (Campeonato Brasileiro – 19ª rodada)

Santos: João Paulo, Madson, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan; Jobson (Sandry), Diego Pituca e Jean Mota (Lucas Lorenço); Marinho, Kaio Jorge (Marcos Leonardo) e Soteldo (Ângelo) Técnico: Cuca

Bahia: Douglas, Nino Paraíba, Anderson Martins, Juninho e Juninho Capixaba; Gregore, Ronaldo (Elias) e Daniel (Clayson); Fessin (Rossi), Gilberto (Saldanha) e Élber (Marco Antônio) Técnico: Mano Menezes

Estádio: Vila Belmiro, em Santos

Gols: Madson, aos 9, Marinho, aos 25, Daniel, aos 27, e Jobson, aos 36 minutos do 1º Tempo

Cartão amarelo: Madson, João Paulo, Marinho e Sandry (Santos); Juninho e  Anderson Martins (Bahia)

Árbitro: Heber Roberto Lopes, auxiliado por Helton Nunes e  Johnny Barros de Oliveira (trio de Santa Catarina).

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois + 13 =