Gatito será denunciado no STJD por derrubar cabine do VAR e pena pode chegar a seis jogos de suspensão

O ato de derrubar com o pé a cabine do árbitro de vídeo, após a derrota do Botafogo por 2 a 0, para o Internacional, no último sábado, no Nilton Santos, pelo Campeonato Brasileiro, pode sair caro e render uma suspensão de um a seis jogos ao goleiro Gatito Fernández. É o que afirma o procurador-geral do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Ronaldo Botelho Piacente.

Segundo o procurador do STJD, o goleiro do Botafogo será denunciado nos próximos dias no artigo 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que fala em punição do infrator que assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva.

A Procuradoria está acompanhando o caso do Gatito. Está atenta a tudo que tem acontecido no futebol. Ele será denunciado pela Procuradoria. A princípio, no artigo 258, que é assumir qualquer conduta contra a disciplina e a ética desportiva. O artigo 258 prevê uma punição de uma a seis partidas – disse.

Ainda de acordo com Ronaldo Botelho Piacente, há a possibilidade de pena maior caso a Procuradoria entenda que o goleiro alvinegro infringiu outros artigos.

A Procuradoria ainda analisará se haverá outro artigo a ser capitulado no ato dele. A princípio, será julgado primeiro pela comissão disciplinar. E, dessa decisão, caberá recurso ao pleno – afirmou.

Entenda o caso

No último sábado, Gatito Fernández deixou o gramado irritado após o Botafogo ter dois gols anulados pelo VAR na derrota por 2 a 0, para Internacional. Na ida para o vestiário, o goleiro foi flagrado derrubando com o pé a cabine do árbitro de vídeo.

Após a partida, o árbitro Thiago Duarte Peixoto relatou em súmula o ocorrido “não observado pela equipe no campo de jogo”. Confira o trecho:

“Após o término da partida, utilizando o recurso das imagens da transmissão, podemos observar que o goleiro da equipe do Botafogo, Roberto Junior Fernandez Torres (Gatito) de número 01, ao deixar o campo de jogo, desferiu um chute no toten derrubando o monitor do VAR e deslocando o acrílico de proteção da cabine. Fato este não observado pela equipe de arbitragem no campo de jogo”.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 × dois =

Veja também