Torcida organizada do Corinthians planeja vaquinha virtual para pagar dívida da Arena

A Gaviões da Fiel, maior torcida organizada do Corinthians, chega aos 51 anos com um dos mais ousados planos de sua história: realizar uma campanha de arrecadação de dinheiro para ajudar o clube a pagar a dívida da construção da Arena, em Itaquera.

Por enquanto, o projeto ainda está em fase de elaboração, mas reuniões já foram realizadas entre representantes da Gaviões e da diretoria do Corinthians.

A ideia é fazer uma vaquinha virtual. Estamos tentando chegar no responsável da Caixa, porque nossa ideia é que o dinheiro não vai passar pela torcida nem pelo clube, vai direto para o pagamento do financiamento. Estamos no caminho certo, vai dar tudo certo. A torcida do Corinthians vai fazer historia mais uma vez – afirma Rodrigo Gonzalez Tapia, presidente da torcida organizada, que é conhecido como Digão.

A dívida do Corinthians com a Caixa Econômica Federal é de mais de R$ 530 milhões. O banco executou a dívida do clube no ano passado e, desde então, as partes vêm buscando um acordo amigável.

A Gaviões quer que o projeto tenha o máximo de transparência possível, para que os torcedores sintam confiança e possam se engajar.

Não tem aquele negócio dos impostos (“Impostômetro”), no centro de São Paulo? A gente quer ter uma parada dessas no Parque São Jorge para todo mundo ver o tanto de dinheiro que está entrando e para o que é. Quando nosso povo olhar que a parada é transparente e o dinheiro vai direto para a Caixa, a coisa vai funcionar – comenta o líder da organizada.

Fizemos até as contas, daria uns R$ 18 para cada torcedor. Se a gente conseguir pagar a Arena, o Corinthians vira uma potência mundial.

Na reunião que teve com Caio Campos, superintendente de marketing do Corinthians, os líderes da Gaviões também se colocaram à disposição para ajudar o clube na manutenção e limpeza do estádio. O dirigente alvinegro elogia a atitude, mas adota cautela:

É muito legal a iniciativa da torcida e sabemos como funciona, eles estão ali para ajudar sempre, mas tem todas as questões burocráticas para serem analisadas antes de fazer acontecer – ponderou.

Digão explica que a Gaviões tem sua história marcada por cobrar e fiscalizar a diretoria do Corinthians, mas agora a organizada não quer “esperar a bomba estourar” para ir atrás.

Recentemente, a organizada criou uma comissão para discutir a administração do clube, que aborda assuntos relativos à Arena, finanças e gestão do futebol.

Experiências recentes fazem os torcedores acreditarem que a campanha de arrecadação para a Arena terá sucesso.

Nos Gaviões, fizemos uma vaquinha virtual há algumas semanas para comprar 5 mil cestas básicas. Levantamos R$ 125 mil, foi coisa rápida. Foi aí que tivemos essa ideia da Arena. O Ale (membro da diretoria da torcida) levantou a ideia de trazer corintianos ilustres para participar, pessoas importantes e já estamos até agendando reuniões – explica Digão.

Um fator, porém, faz com que a organizada tenha cautela com o projeto: a eleição do clube. O próximo presidente do Corinthians será eleito em 28 de novembro.

Tem que ter parceria com a diretoria nova, fazer um laço entre torcida organizada e também o povo que vai para o jogo e não é da organizada. Se for uma diretoria transparente, mostrando tudo, o Gaviões vai estar junto – declara Digão, que ainda completa:

– Depende muito do clube, mas vamos fazer de qualquer jeito. Só estamos esperando passar essa parada da pandemia, mas no começo do ano vamos meter marcha. Colocamos na cabeça o projeto e estamos falando com corintianos ilustres para viabilizar. A parada até arrepia, quem é corintiano de verdade se emociona.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 2 =