Após título paulista, Luxemburgo dispara: “Tem toda uma história sem treinador estrangeiro”

Vanderlei Luxemburgo levou o Palmeiras ao título Paulista após 12 anos de jejum e, após a conquista ele defendeu os treinadores brasileiros e afirmou que o futebol do país não pode mudar a essência.

“A única coisa que eu questiono é que tenhamos de mudar nossas características porque o futebol na Europa é mais rápido. Vamos com calma. Somos pentacampeões do mundo jogando em cima da nossa cultura. Claro que temos de aprender, fazer cursos. Mas não é mudar nossa essência pentacampeã do mundo, 11 vezes campeã do mundo interclubes e que tem toda uma história sem treinador estrangeiro. Temos de mudar agora por que o Jesus veio aqui e ganhou uma Libertadores? Aí temos de mudar porque o futebol é mais rápido?”, falou.

Luxa ainda citou a forma que a Seleção brasileira jogou na Copa de 1970, sob o comando de Zagallo e alfineta os “críticos de estúdio e gravata”.

“O Zagallo em 70 jogou como o Barcelona joga, sem centroavante. Vamos respeitar a essência do futebol brasileiro e vamos cobrar que possamos aprimorar cada vez mais, estudar cada vez mais, mas sem mudar nossa essência. Eu não quero mandar recado para ninguém, porque o maior recado que um treinador poderia dar é ganhar taça. Levante taças. Só acho que um pessoal que não acompanha, saia do estúdio, da gravata, e vai assistir a uns treinamentos, para poder falar do que nós estamos fazendo. Só isso”, falou o treinador. 

Por fim, o campeão Paulista afirmou que a derrota da Seleção em 2014 por 7 a 1 para a Alemanha, criou um movimento para ‘expulsar’ os treinadores mais velhos e focar numa nova geração.

“Acabou a Copa aqui no Brasil e o pessoal execrou os mais velhos. Não pode ser mais velho, né? Felipão e Parreira estavam lá. Então, tinha que colocar um mais jovem. O pessoal da imprensa não tem noção de quantos jovens foram queimados porque vocês criaram a tendência que tinha de ser mais jovens, despreparados ainda para assumir um grande clube. Perdemos alguns jovens com potencial muito grande para se tornar grandes treinadores”, completou.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezessete + 11 =